Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/7492
Título: Suícidios capitais . Constituição de um espaço heteropico na Lisboa de oitocentos
Autor: Leal, Joana Cunha
Data: 2000
Editora: Colibri
Relatório da Série N.º: 13;
Resumo: A reflexão que proponho nestes Encontros Interdisciplinares assenta na necessidade de (re)equacionar alguns factores estruturantes na construção da imagem da capital - Lisboa -, num momento particular da sua história - os anos do Romantismo. A proposta parte de um quadro abrangente de pesquisa e análise sobre a arquitectura e o urbanismo na capital no século XIX, que venho perseguindo desde há já alguns anos. Este trabalho foi, porém, pensado a partir de um locus e de um exemplo muito específico. Visa uma reflexão sobre Lisboa a partir de um só pedaço dela: o jardim de S. Pedro de Alcântara. (Re)definida em meados de Oitocentos, essa microestrutura espacial foi, e é, fundamental para as muitas leituras a que a cidade se tem oferecido. É por essa razão que, revisitar a história e o entendimento historiográfico deste espaço se apresenta como uma via de problematização e confronto com algumas das proposições mais repetidas nessas leituras. Nelas se defende comummente a romanticidade como traço fundamental deste jardim.
URI: http://hdl.handle.net/10362/7492
ISSN: 0871-2778
Aparece nas colecções:Revista da FCSH - 2000

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RFCSH13_95_107.pdf11,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.