Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/4069
Título: A adaptação ao processo de mudança da forma de administração de Adalimumab 40 mg - perspectiva da enfermeira
Autor: Guerreiro, Cátia
Orientador: Ferrinho, Paulo
Data de Defesa: Abr-2010
Editora: Instituto de Higiene e Medicina Tropical, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Tendo a forma de apresentação do fármaco ADALIMUMAB 40 mg1, comercializado pelo laboratório ABBOTT, sido alterada de Seringa Pré-Cheia (SPC) Humira para Caneta Humira, os doentes em esquema terapêutico vivenciaram um processo de mudança. Deste fizeram parte um ou diversos momentos de formação alusiva à alteração da forma de apresentação da terapêutica, e também a possibilidade de acesso a uma linha telefónica gratuita disponível 24h por dia para esclarecimento de eventuais questões alusivas ao tema. A primeira toma de medicação em Caneta Humira foi sempre feita com acompanhamento de enfermagem, constituindo um momento formativo. A linha de apoio telefónico funcionou ininterruptamente ao longo de 12 meses. O processo de mudança decorreu assente na intervenção de uma equipa multidisciplinar a trabalhar para um objectivo comum tendo o laboratório ABBOTT contratado um profissional de enfermagem para o apoio a este processo de mudança. Coube a este profissional de enfermagem assegurar a formação inerente ao processo e ainda o atendimento da linha telefónica de apoio. Tendo o processo de conversão da forma de administração de Adalimumab decorrido entre Setembro de 2007 e Setembro de 2008, uma questão se levanta: Como decorreu a adaptação ao processo de mudança da forma de administração de Adalimumab 40mg de SPC Humira para Caneta Humira? Assim, tendo por objectivo geral compreender a adaptação ao processo de mudança da forma de administração de Adalimumab 40mg, na óptica dos doentes medicados com SPG Humira que passaram a utilizar a Caneta Humira em substituição da SPC Humira, e dos enfermeiros em exercício profissional nos hospitais públicos do país implicados no processo, foi realizado o presente estudo. Sendo os sujeitos de estudo os doentes que recorreram à linha de apoio telefónico e também aqueles que foram directamente observados aquando da primeira toma de medicação com Caneta Humira em substituição da SPC; cinco doentes que vivenciaram o processo de mudança; vinte e três enfermeiros dos hospitais públicos do país, alvo e agentes de formação específica sobre a temática e também aqueles que foram directamente observados aquando da formação ministrada; e ainda o enfermeiro contratado pelo laboratório ABBOTT para acompanhar o processo de mudança; procedeu-se, recorrendo a uma abordagem qualitativa, a um estudo de caso único inclusivo, ou seja com múltiplas unidades de análise embutidas (Yin, 2003), concretamente três, sendo elas doentes, enfermeiros e enfermeiro/investigador. Os métodos de recolha de dados utilizados foram: entrevista narrativa, entrevista semi-estruturada, inquérito por questionário e análise documental, sendo os métodos de análise de dados a análise de conteúdo e a análise estatística. Salienta-se o facto de o investigador ser o enfermeiro contratado pelo ABBOTT para a acompanhar o processo. Os objectivos inicialmente traçados e as questões de investigação lançadas para este estudo foram respectivamente alcançados e respondidas. Dos resultados obtidos salienta-se que os dados recolhidos junto das três unidades de análise embutidas são concordantes, ou seja, os aspectos de particular importância são reforçados quando olhados pelos diferentes prismas apresentados. Importa sobretudo destacar que o processo de mudança em estudo decorreu de forma positiva e que para tal concorreram três aspectos concretos: as características da Caneta, a formação ministrada pelos enfermeiros e a linha de apoio telefónico. Com o presente estudo ficaram claras as vantagens da última. Tratando-se de um estudo de caso, não é possível a extrapolação dos resultados obtidos a outras populações. A opção metodológica de triangulação de fontes de dados intensificou a validade interna do estudo. Ficam lançados desafios ao Laboratório ABBOTT e são propostos temas de reflexão quer no âmbito da prestação de cuidados a doentes crónicos, quer nas possíveis opções de inovação na gestão de recursos, em locais onde os padrões de saúde e desenvolvimento são distintos dos actualmente vividos em Portugal.
Descrição: Saúde e desenvolvimento
URI: http://hdl.handle.net/10362/4069
Aparece nas colecções:IHMT: SPIB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
M-CátiaGuerreiro.pdf888,25 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.