Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/29174
Título: O esplendor da cor nos manuscritos românicos alcobacenses
Autor: Miranda, Maria Adelaide Conceição
Melo, Maria João
Palavras-chave: Iluminura
Idade Média
Iluminura Românica
Cultura Monástica
Data: 2016
Editora: Associação dos amigos do Mosteiro de São Cristóvão de Lafões
Resumo: A iluminura românica foi, tal como a ourivesaria, uma das “artes maiores” da Idade Média1. Luís Afonso em “Em demanda da pintura portuguesa” refere que um dos pontos fracos da historiografia de arte portuguesa tem sido a falta de destaque dada à iluminura, considerada como uma arte menor e como tal desvalorizada: “Outro dos equívocos dos estudos dedicados à pintura portuguesa primitiva diz respeito à desconsideração generalizada da arte da iluminura, quase sempre enquadrada e analisada ao nível das «artes menores».” Para o Homem Medieval a importância dada às artes móveis e nomeadamente aos manuscritos iluminados justifica-se pelo lugar que estes ocupavam na cultura e religiosidade medievais. Na cultura monástica, dominante no Ocidente medieval até ao séc. XII, as bibliotecas possuíam um número considerável de manuscritos que eram iluminados. A Iluminura dignificava a palavra divina que tinha por função clarificar o texto, marcar as suas divisões, destacar textos mais importantes ou através de um discurso iconográfico acompanhar o texto com ciclos narrativos.
Descrição: UID/HIS/00749/2013
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10362/29174
ISBN: 978-989-97817-5-7
Aparece nas colecções:FCSH: IEM - Capítulos de livros nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
IEM_Maria_Adelaide_Miranda_Maria_Jo_o_Belo_O_esplendor_da_cor_nos_manuscritos_rom_nicos_alcobacenses.pdf6,05 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.