Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/13047
Título: Argamassas de terra para rebocos interiores. Ensaios de caracterização e influência da formulação
Autor: Santos, Tânia Raquel Alves dos
Orientador: Faria, Paulina
Palavras-chave: Reboco
Argamassa
Terra
Fibra vegetal
PCM
Ensaio
Data de Defesa: 2014
Editora: Faculdade de Ciencias e Tecnologia
Resumo: As argamassas de terra foram muito utilizadas no passado em Portugal para rebocos interiores e para o assentamento de algumas alvenarias revestidas. Durante algumas décadas a sua utilização cessou e o conhecimento empírico inerente à sua aplicação praticamente perdeu-se. As qualidades ecológicas das argamassas de terra já são bem conhecidas. A eficiência técnica destas argamassas quando aplicadas em sistemas de reboco e, particularmente, as suas características, necessitam de ser avaliadas através de procedimentos normalizados, de modo a poderem ser comparadas entre diferentes argamassas à base de terra e com os requisitos de argamassas de reboco. O interesse por este tipo de argamassas tem aumentado a nível científico e da indústria. A prova desse interesse é o facto de a Alemanha ter publicado em 2013 uma norma DIN que estabelece os termos, definições, requisitos e métodos de ensaio de argamassas de terra sem estabilização química por outro ligante para rebocos. A presente dissertação tem como por objetivo estabelecer procedimentos experimentais e carac-terizar várias argamassas de terra, umas pré-doseadas outras formuladas em laboratório com diferentes areias e adições (fibras e material de mudança de fase), para que seja possível determinar as propriedades, vantagens e desvantagens em relação a outros tipos de argamassas. A principal conclusão é que as argamassas de terra, que só podem ser utilizadas no exterior efici-entemente protegidas, constituem sistemas de reboco interior eco-eficientes. Este tipo de argamassas, com baixa energia incorporada em termos de matérias-primas utilizadas, apresentam características mecânicas e físicas que cumprem genericamente os requisitos definidos para rebocos interiores. A higroscopicidade destas argamassas pode ser salientada como uma das vantagens; tendo em conta que têm a capacidade de adsorver e libertar grandes quantidades de vapor de água, podem contribuir para a melhoria do conforto interior dos espaços. Quando incorporado um material de mudança de fase nas argamassas de terra, estas apresentam um decréscimo ao nível da sua resistência.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau Mestre em Engenharia Civil – Perfil de Construção
URI: http://hdl.handle.net/10362/13047
Aparece nas colecções:FCT: DEC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Santos_2014.pdf5,84 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.