Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/10752
Título: Cuidados informais : os idosos em situação de dependência em Portugal
Autor: Pego, Maria Ana Santos Silva
Orientador: Nunes, Carla
Palavras-chave: Envelhecimento
Cuidados informais
Cuidados de longa duração
Acessibilidade
Redes de suporte
Ageing
Informal care
Long-term care
Accessibility
Support network
Data de Defesa: 2013
Editora: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Resumo: RESUMO - Enquadramento: As mudanças demográficas e na estrutura social das famílias precipitaram reformas das políticas dos cuidados de longa duração da população idosa no continente Europeu. Após um período em que as mulheres assumiam o papel de principais cuidadoras dos membros mais idosos, o aumento da sua inclusão no mercado de trabalho, assim como o envelhecimento geral da população introduziu mudanças no enquadramento dos cuidados a idosos. Estas mudanças têm particular impacte nos países da Europa do Sul, visto que tradicionalmente o cuidado a idosos é prestado maioritariamente pelo sector informal. Finalidade/objectivos: O presente estudo tem como finalidade conhecer as características dos cuidadores informais e dos idosos dependentes em Portugal. Definiram-se três objectivos principais. O primeiro é compreender a realidade demográfica, de saúde e dependência funcional dos idosos alvo de cuidados informais em Portugal. Em segundo pretende-se conhecer a situação actual dos prestadores informais de cuidados de longa duração em Portugal. Em terceiro, discutem-se os aspectos que mais influenciam a acessibilidade a cuidados informais entre os idosos dependentes em Portugal. Metodologia: Para concretizar estes objectivos, para além de se proceder a uma sistematização bibliográfica da literatura mais relevante nesta área, recorre-se à análise descritiva e regressão logística binária. Utilizando os dados do inquérito Survey of Health, Ageing and Retirement in Europe descreve-se a realidade nacional dos idosos dependentes e seus cuidadores informais e estimam-se modelos de acessibilidade aos cuidados informais em Portugal. Resultados/conclusões: Este estudo contribui para o conhecimento de três aspectos fundamentais sobre os cuidados informais em Portugal: o primeiro prende-se com a quantificação da realidade nacional dos idosos dependentes em Portugal; o segundo relaciona-se com a quantificação da situação portuguesa dos cuidadores informais; e, por último, estima-se modelos explicativos sobre a acessibilidade a cuidados informais. Para além da quantificação da realidade nacional, o principal contributo deste trabalho reside na demonstração de que o actual modelo de prestação de cuidados (baseado nos cuidados informais prestados por membros da família) deixa de fora uma parte significativa dos idosos dependentes. Na verdade, este estudo demonstra que uma parte significativa dos idosos não tem acesso a cuidados e que, embora sejam os elementos da família que maioritariamente prestam os cuidados informais, esse facto, por si só, não explica o acesso aos cuidados.
ABSTRACT - Scope: Demographic changes and shifts in the social structure of families rushed policy reforms of long-term care of the elderly population in the European continent. After a period in which women assumed the role of primary caregivers of the older members, their increasing inclusion in the labor market, as well as the general aging of the population introduced changes in the framework of elderly care. These changes have particular impact in the countries of Southern Europe, since traditionally elderly care is provided mainly by the informal sector. Aim/objectives: This study aims to identify the characteristics of informal caregivers and dependent elderly in Portugal. Three main objectives were defined. The first is to understand the demographic, health and functional dependency status of the elderly cared by the informal sector in Portugal. The second aim is to know the current situation of informal carers in Portugal. Third, we discuss the aspects that influence the accessibility to informal care among elderly dependents in Portugal. Methods: To achieve these objectives, in addition to undertaking a systematic review of relevant literature in this area, we resort to descriptive analysis and binary logistic regression. Using data from Survey of Health, Ageing and Retirement in Europe we describe the national reality of the dependent elderly and their informal caregivers and models of accessibility to informal care in Portugal are estimated. Results/conclusions: This study contributes to the knowledge of three fundamental aspects of informal long-term care in Portugal: the first relates to the quantification of the national reality of dependent elderly in Portugal and the second relates to the quantification of the Portuguese situation of informal caregivers, and finally explanatory models about the accessibility of informal care are estimated. In addition to the quantification of the national reality, the main contribution of this work lies in the demonstration that the current model of care (based on informal care provided by family members) leaves out a significant portion of elderly dependents. In fact, this study demonstrates that a significant proportion of older people do not have access to care and that, although the family elements are the primary informal caregivers, that fact alone does not explain the access to care.
URI: http://hdl.handle.net/10362/10752
Aparece nas colecções:ENSP: PPS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado - Maria Ana Pego.pdf3,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.