Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/10083
Título: Disposição para pagar uma intervenção para melhorar o controlo da hipertensão em hipertensos não controlados : um estudo-piloto
Autor: Areias, Cristiana Maria de Oliveira Fernandes
Orientador: Mateus, Céu
Palavras-chave: Disposição para pagar
Valorização contingente
Adesão à terapêutica
Hipertensão
Willingness to Pay
Contingent Valuation
Compliance
Hypertension
Data de Defesa: 2013
Editora: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública
Resumo: RESUMO - A valorização económica de intervenções preventivas pode contribuir para melhorar a afetação de recursos em saúde. A hipertensão, primeira causa de morte em Portugal, é um grave problema de saúde Pública e o principal fator de risco para a ocorrência de Acidente Vascular Cerebral (AVC). O presente estudo é um primeiro ensaio para quantificar a disposição para pagar (DPP) da sociedade por uma intervenção de promoção da adesão à terapêutica em hipertensos não controlados. Foi aplicado um questionário presencial a uma amostra de conveniência (n=93), numa perspetiva ex post, sendo o questionário constituído por dois formatos de questões e dois cenários de diferentes reduções de pressão arterial sistólica (cenário 1 corresponde à redução de 10 mmHg e cenário 2 à redução de 20 mmHg). O risco de AVC a 10 anos foi adaptado à idade e ao sexo de cada participante. Relativamente ao cenário 1, a DPP média foi de €25,87 e €33,93, dependendo do formato da questão (resposta aberta ou bidding game, respetivamente). Na questão de resposta aberta, 78,3% dos participantes estavam dispostos para pagar pela intervenção, no bidding game 75,6% dos participantes referiram estar dispostos para pagar pelo menos €10. No cenário 2, a DPP média foi de €26,81 e €34,79, dependendo se o formato da questão era do tipo resposta aberta ou bidding game, respetivamente. Na questão de resposta aberta, 84,3% dos participantes estavam dispostos para pagar pela intervenção, no bidding game 76,1% dos participantes referiram estar dispostos para pagar pelo menos €10. Ao contrário do bidding game, nas questões de resposta aberta verificou-se 25,8% e 24,7% de respostas “não sei”, para o cenário 1 e cenário 2 respetivamente, diretamente relacionada com a baixa escolaridade dos participantes (p=0,004). Também se verificou uma maior tendência para respostas às questões de bidding game com valores mais elevados, comparativamente às questões de resposta aberta. Identificaram-se duas variáveis explicativas para os valores DPP: o rendimento e a ocupação principal. A sensibilidade dos respondentes à magnitude dos ganhos em saúde foi verificada internamente em cada questionário (os participantes referiram DPP mais elevadas no cenário 2 relativamente ao cenário 1), no entanto, os participantes que beneficiariam mais da intervenção não demonstraram DPP superiores aos restantes. Para confirmar os efeitos identificados neste estudo e extrapolá-los para a população portuguesa é necessário realizar um estudo representativo de população portuguesa.
ABSTRACT - Measuring the benefits of preventive interventions can contribute for a better resource management in health care, and consequently for a better public health. Hypertension is a major issue in Public Health and is the main risk factor for stroke, which is the 1st cause of death in Portugal. Many interventions have been developed to prevent cardiovascular diseases. However, evidence about their economic added value is scarce. This is a pilot study aiming to measure the willingness to pay (WTP) for an intervention in uncontrolled hypertensive patients. WTP was measured by a face-to-face questionnaire, with an ex post perspective, with 2 different question formats and 2 different scenarios (scenario 1 corresponding to a reduction of 10mmHg and scenario 2 a reduction of 20 mmHg of systolic arterial pressure), applied to a non-random sample (n=93). Reduction of 10-year stroke risk presented to respondents was adapted to their age and gender. In scenario 1, average WTP was €25.87 and €33.93, depending on the question format (open-ended question or bidding game, respectively). Regarding the open-ended question, 78.3% of respondents were WTP for the intervention, in the bidding game format 75.6% were WTP at least €10. In scenario 2, average WTP was €26,81 and €34,79 depending on the question format (open-ended question or bidding game, respectively). In the open-ended question 84.3% of respondents were WTP for the intervention and in bidding game 76.1% were WTP at least €10. In open-ended questions 25.8% and 24.7% answered “don’t know”, in each scenario respectively, and this answer was associated with education (p=0.004). It was noticed that WTP measured through bidding game was higher than WTP measured through open-ended questions. Income and main occupation were significantly related to WTP. Respondents showed to be sensitive to the magnitude of health outcomes within the questionnaire (WTP for scenario 1 were higher than for scenario 2), but no association was found between WTP and higher reductions in the 10-year stroke risk among respondents, for each scenario. Further studies with randomized and representative samples are needed to confirm these results and to extrapolate them to the Portuguese population.
URI: http://hdl.handle.net/10362/10083
Aparece nas colecções:ENSP: PPS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado - Cristiana Areias.pdf3,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.