Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/9489
Título: Contributos para a melhoria da durabilidade e sustentabilidade de argamassas e betões - Avaliação da reatividade de pozolanas artificiais
Autor: Pontes, Jorge
Santos-Silva, A.
Faria, Paulina
Palavras-chave: Pozolanas
Ensaios de reatividade
Sustentabilidade
Argamassas
Betões
Data: Dez-2012
Editora: Universidade de Coimbra
Resumo: Materiais ricos em sílica e/ou alumina reativas, e com granulometria fina, podem ser utilizados, em geral, como pozolanas em argamassas e betões. Esses materiais podem contribuir para a otimização das argamassas e dos betões, na medida em que lhes conferem uma melhoria das suas características, em particular, aumentam a sua durabilidade e campo de aplicação. Os materiais pozolânicos podem ser de origem natural ou artificial, incluindo-se neste grupo alguns sub-produtos industriais. As pozolanas naturais necessitam apenas de um tratamento de moagem; já as artifi-ciais são obtidas, em geral, após tratamentos térmicos, e por vezes também de moagem. A utilização de pozolanas provenientes de subprodutos industriais ou outros resíduos permite atingir vários objetivos: por um lado, uma valorização desses resíduos, que deixam de ter de ser depositados em aterro, contribuindo em termos ambientais, e também na sustentabilidade da construção, já que quando utilizados em substi-tuição parcial dos ligantes, promovem a economia de recursos naturais e energéticos. De forma a poder-se avaliar a viabilidade do tratamento e utilização de materiais com características pozo-lânicas, interessa aferir a sua reatividade em presença de hidróxido de cálcio. Na bibliografia são descritos vários métodos para determinar este parâmetro. No entanto, a sua viabilidade para cada tipo de pozolanas não está ainda devidamente estabelecida e a sua utilização necessita de ser bem fundamentada. Este trabalho pretende dar contributos nessa perspetiva, tendo-se para tal efetuado o levantamento dos diver-sos métodos existentes e aferido a sua viabilidade por aplicação à caracterização de diferentes tipos de materiais ricos em sílica e/ou alumina maioritariamente produzidos em Portugal. Concluiu-se da análise dos resultados obtidos que a reatividade dos materiais pozolânicos depende, para além da superfície específica, da composição química e mineralógica. Relativamente ao tipo de ensaio de avaliação de reatividade a aplicar, concluiu-se que a escolha depende da finalidade da aplicação duma determinada pozolana. Assim, o ensaio Chapelle é o mais indicado quando se pretende apenas estudar a viabilidade de utilização de um determinado material como pozolana; já o ensaio normalizado de Fratini será mais adequado para o estudo específico de ligantes pozolânicos; o ensaio do Índice de Atividade é o mais adequado quando é fundamental determinar as resistências mecânicas de argamassas e betões produzidos com pozolanas.
Descrição: CONSTRUÇÃO 2012, Universidade de Coimbra, Dez. 2012
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10362/9489
Aparece nas colecções:FCT: DEC - Documentos de conferências nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Faria_2012.pdf516,54 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.