Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/9059
Título: Modelação de atributos hidrogeológicos do maciço envolvente à antiga área mineira da Quinta do Bispo
Autor: Barbosa, Sofia Verónica Trindade
Orientador: Almeida, José António de
Pedro, António
Palavras-chave: Maciços graníticos fracturados
Modelo geológico 3D
Modelo de transmissividade em meios fracturados
Modelação de fracturas
Simulação
Data de Defesa: 2012
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: O objectivo deste trabalho é apresentar uma metodologia que permita a geração de um modelo 3D de transmissividade em meios rochosos de Granitos Hercínicos e Metasedimentos do Complexo Xisto- Grauváquico, de elevada heterogeneidade, com vários graus de alteração e de fracturação. O caso de estudo é o maciço envolvente à antiga área mineira Quinta do Bispo. Iniciou-se com a organização e análise da vasta informação disponível sobre o local, nomeadamente revisão da geologia, testemunhos e ensaios de bombagem. Envolveu observação sistemática de fotografias de todos os testemunhos. Foram seleccionados para modelação os atributos Litologia, Alteração, Limonitização e Fracturação e identificadas e compiladas para tabelas as respectivas profundidades, modalidades e intersecções de fractura. Seguidamente geraram-se modelos 3D destes atributos por simulação geoestatística. Para as variáveis categóricas Litologias, Alteração e Limonitização utilizou-se a SSI; a fracturação foi modelada pela variável Número de fracturas por unidade de volume com a SSD com histogramas e médias locais. As variáveis foram simuladas em cadeia, tendo-se condicionado a alteração e a limonitização às litologias e a densidade de fracturação à alteração. Dado que as litologias, alteração e limonitização são não estacionárias, foram geradas regiões para condicionamento adicional. Seguidamente processaram-se os ensaios de bombagem tendo-se obtido curvas cumulativas de transmissividade por litologia e grau de alteração. A geração do modelo 3D de transmissividade foi feita a partir do modelo 3D da fracturação por correspondência dos histogramas cumulativos entre os valores simulados da variável Número de fracturas e da transmissividade conforme obtidas pelos ensaios de bombagem. Esta correspondência foi feita por litologia e por grau de alteração. A excepção foi o grau de alteração mais elevado onde, por não terem sido simulados o número de fracturas, os valores foram gerados só a partir da curva cumulativa de transmissividade por simulação com campos de probabilidade (PFS). O modelo final de transmissividade é condicional às variáveis intervenientes no modelo de atributos geológicos, porque estas variáveis são simuladas em cadeia, e aos ensaios de bombagem. Integra a variabilidade e heterogeneidade locais destes atributos, os quais condicionam o fluxo tridimensional da água.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Doutor em Engenharia Geológica
URI: http://hdl.handle.net/10362/9059
Aparece nas colecções:FCT: DCT - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Barbosa_2012.pdf44,14 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.