Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/12523
Título: Formas de tratamento nas relações sociais na Golegã. Para uma leitura da estratificação social
Autor: Marques, Maria de Lurdes Jeitoeira Pires
Palavras-chave: Formas de tratamento
Formas elocutivas
Tratamento indireto ou de referência
Formas delocutivas
Tratamento direto ou de endereço
Formas alocutivas
Golegã
Data de Defesa: Abr-2014
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Na Golegã há uma grande variedade de denominações relativas aos indivíduos (nome próprio, nome de família, alcunha, tecnónimo, necrónimo, associação ao espaço, associação a alguém, título académico...) que se ativam através das formas de tratamento nos dois modos de funcionamento – tratamento indireto ou de referência e tratamento direto ou de endereço. A referência inclui formas elocutivas (eu) e delocutivas (terceiros – presentes ou ausentes); as formas de endereço - alocutivas - orientam-se para a 2ª pessoa. Estudamos as formas de tratamento nas relações sociais na Golegã, nesses dois modos de funcionamento, com o objetivo de estabelecer uma relação com a estratificação social. Há uma correlação entre as diferentes denominações, materializadas nas formas de referência e de endereço, e a identidade do indivíduo, a posição social que este ocupa na sociedade. As formas de tratamento permitem fazer uma leitura da estratificação social na Golegã, que é uma sociedade fortemente hierarquizada. A maior parte das pessoas, para além das denominações oficiais, possui outra ou outras denominações, que dão indicações relevantes para traçar a identidade social do indivíduo e para perceber o seu valor nesta sociedade. As diferentes denominações, ativadas pelas formas de tratamento, não se limitam a identificar, nomear, também classificam, encerrando informação fundamental sobre a identidade social do indivíduo, ajudando a perceber o lugar que este ocupa na sociedade goleganense. As formas de tratamento são um fator de distinção, organizando esta sociedade em estratos. Estudamos os vários elementos de denominação para perceber de que modo cada um contribui para construir a identidade social do indivíduo, tendo em consideração que a importância atribuída aos diferentes elementos varia segundo os valores de cada sociedade. A própria denominação pode dar informações sobre o estatuto da pessoa, dado que a sociedade da Golegã é uma sociedade de interconhecimento e, portanto, as pessoas conhecem-se e conhecem a história de cada um e das famílias. Por esta razão muitas denominações tornam-se significativas: determinados nomes de família posicionam num determinado grupo parental mais ou menos valorizado; o nome próprio no estrato social mais alto funciona como marcador familiar, ligação à terra; a alcunha herdada integra os indivíduos em grupos familiares conotados mais positiva ou negativamente; tecnonímia e necronímia integram num grupo parental, com determinado valor; a associação ao espaço atribui uma posição na hierarquia local (associado à sua quinta; empregado numa quinta...); associação a alguém sem existir parentesco denota a assimetria de posição estatutária; ser associado a uma profissão é ser ordenado numa escala de prestígio... As diferentes denominações são ativadas através das formas de tratamento: utilização de uma denominação particular, conjugação de denominações (títulos académicos, títulos honoríficos…), tuteamento ou voceamento, utilização de interjeições, entre outros, fornecem sinais significantes relativos ao estatuto dos indivíduos. Vários fatores influenciam a forma de tratamento, destancando-se o estatuto social, que se pode sobrepor a outros. A gramática ajuda a compreender as formas de tratamento e a cruzar com a estratificação social. As posturas dos indivíduos - paraverbais e não verbais - são reveladoras na sua relação, coerência com as formas de tratamento.
Descrição: Tese apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Estudos Portugueses
URI: http://hdl.handle.net/10362/12523
Aparece nas colecções:FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
tese Lurdes - julho.pdf2,58 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.