Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/8856
Título: A Comissão INVOTAN. Políticas e internacionalismo científicos na década de 1950
Autor: Vicente, Paulo Jorge
Palavras-chave: Comissão INVOTAN,
Comité Científico
Ciência
Tecnologia
Relações internacionais
Investigação
Bolsas
Política científica
Data de Defesa: Set-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Foi no final do ano de 1959 que Portugal criou a Comissão INVOTAN com o propósito de dialogar com o Comité Científico da NATO, a funcionar desde Março de 1958. Tanto a comissão como o comité foram expressões de uma década de internacionalismo científico do segundo pós-guerra com preocupações dos assuntos científicos no contexto da Guerra Fria e da Era Atómica. Se este internacionalismo pode ser analizado à luz do conflito da Guerra Fria entre o bloco Ocidental e a URSS, com episódios específicos como a Conferência de Genebra ou o Ano Internacional Geofísico, os impactos em nações pequenas como Portugal não podem ser menosprezadas. Num panorama internacional, o Comité Científico da NATO tinha objectivos claros num fortalecimento da Aliança, assim como na melhoria do potencial científico, entre países europeus, com os seus programas de bolsas ou de subvenções a investigações científicas, que, por sua vez, promoviam os princípios da cooperação e coordenação científicas. No âmbito nacional, as iniciativas científicas da NATO estavam influenciadas por um regime ditatorial, que, emaranhado numa multiplicidade de agendas, percebia a necessidade da integração internacional para a sua sobrevivência. Não obstante, a Comissão INVOTAN foi uma surpreende e positiva experiência na política científica nacional, que, até então, contava com um Instituto para a Alta Cultura, sem o mesmo nível de investimento financeiro, vindo a contribuír para o estabelecimento de um organismo nacional de política científica mais eficiente, a Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, em 1967, que teria nela integrada, uma INVOTAN oficializada em 1970. Esta monografia representa uma introdução à história da Comissão INVOTAN, focando-se nas suas origens e, desta maneira, lidando com problemáticas inseridas no seu contexto histórico, como as políticas de ciências puras e aplicadas, as suas ligações com os desenvolvimentos económicos, científicos e o complexo industrial-militar, assim como os diálogos diplomáticos entre Portugal e a NATO, concentrando-se no seu Comité Científico, durante a Guerra Fria.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em História – variante Contemporânea
URI: http://hdl.handle.net/10362/8856
Aparece nas colecções:FCSH: DH - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Paulo Vicente A Comissão INVOTAN Dissertação de Mestrado.pdf1,57 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.