Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/6935
Título: Um caso de mortalidade diferencial urbana: a Lisboa dos séculos XVI a XIX
Autor: Rodrigues, Teresa Maria F.
Data: 1996
Editora: Colibri
Relatório da Série N.º: N.9;
Resumo: A forma como a morte foi sendo encarada ao longo dos séculos e das diferentes sociedades apresenta variações muito significativas, que se reflectem também de modo diferenciado, consoante os níveis culturais dos gmpos em que as mesmas se extratificam. No entanto, para além das várias percepções que dela possui o homem do passado, as formas da morte apresentam em si mesmas características de base, que se mantêm praticamente inalteráveis até à plena dissolução do mecanismo típico das sociedades de Antigo Regime demográfico, o que em Portugal ocorre já neste século. Com efeito, os níveis da mortalidade ao longo dos séculos XVI e XIX, objecto da presente refiexão, variavam em termos de intensidade, sazonalidade, causas, efeitos e gmpos de maior ou menor risco, de acordo com um modelo há muito estabelecido e que nem alguns escassos progressos verificados na ciência médica e nas condições de saúde colectiva conseguiram alterar em definito. Porém, os níveis globais que caracterizam esta variável microdemográfica pouco nos esclarecem quanto às suas diferentes formas e real impacto, até porque as mudanças foram quase imperceptíveis.
Descrição: pp. 391-401
URI: http://hdl.handle.net/10362/6935
ISSN: 0871-2278
Aparece nas colecções:Revista da FCSH -1996

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RFCSH9_391_401.pdf9,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.