Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/3350
Título: As actividades de enriquecimento curricular no currículo do 1º ciclo do ensino básico: uma abordagem considerando a opinião dos destinatários
Autor: Estríbio, Maria da Soledade Barradas
Orientador: Azevedo, Nair dos Anjos Pires Rios
Data de Defesa: 2010
Editora: FCT - UNL
Resumo: Este trabalho de investigação centra-se no campo de pesquisa dos estudos curriculares, procurando contribuir para uma melhor compreensão das Actividades de Enriquecimento Curricular, numa escola em constante adaptação a novas realidades educativas. O prolongamento do horário de funcionamento das escolas do 1º ciclo do ensino básico, no âmbito do programa “Escola a Tempo Inteiro”, é, para inúmeras famílias, uma medida socialmente relevante. No entanto, numa altura em que a escola ocupa quase todo o tempo das crianças, pois passam quase a totalidade do dia na escola enquanto os encarregados de educação se encontram no trabalho, o problema pode estar no tipo de actividades de enriquecimento curricular que são oferecidas às crianças. Apesar de caber aos adultos proporcionar o espaço, a segurança e os materiais necessários aos mais novos, é essencial que as actividades de enriquecimento curricular organizadas possam ir de encontro aos seus reais interesses. No plano conceptual e teórico, realizámos umas breves considerações sobre o currículo que antecedeu uma exploração sobre as actividades de enriquecimento curricular implementadas e respectivo enquadramento legislativo. Prosseguimos o trabalho enfatizando a população a quem se destina as actividades de enriquecimento curricular (todos os alunos do 1º ciclo do ensino básico) considerando o apoio e a promoção do envolvimento dessas crianças nesse processo. Para tal, analisámos o caso de um grupo de quarenta e sete alunos de duas turmas do 4º ano de escolaridade e respectivas professoras titulares de turma, recorrendo a uma metodologia de investigação com duas fases de investigação empírica. A primeira fase, de natureza mais quantitativa, centrou-se nas variáveis que caracterizam os alunos (idade, género) e nas variáveis que possibilitam compreender a sua opinião sobre as actividades de enriquecimento curricular, permitindo identificar disposições dentro da nossa amostra. A segunda fase, de natureza mais qualitativa, visou conhecer, através da técnica da entrevista, a posição das professoras titulares de turma, face à implementação das actividades de enriquecimento curricular na escola. Os dados procuraram demonstrar que a facilitação do acesso dos alunos aos vários domínios da implementação estrutural e funcional das actividades de enriquecimento curricular, fomentando o máximo potencial de cada indivíduo nas actividades curriculares e educativas da escola, poderá ser a solução que se procura para determinar quais os verdadeiros interesses das crianças.
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção de grau de Mestre em Ciências da Educação(Especialidade de Educação e Desenvolvimento)
URI: http://hdl.handle.net/10362/3350
Aparece nas colecções:FCT: DCSA - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Estribio_2010.pdf1,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.