Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/2508
Título: A segurança alimentar no consumo de pescado cru com valência para a produção de sushi
Autor: Patrocínio, Isaque David Ramos
Orientador: Crespo, Pedro
Lidon, Fernando
Data de Defesa: 2009
Editora: FCT - UNL
Resumo: As doenças de origem alimentar são na maioria ocasionadas por microrganismos ingeridos com alimentos contaminados. Considerando que o sushi é o prato tradicional Japonês mais conhecido no mundo, identificado como peixe cru, justifica-se a necessidade do estudo dos perigos inerentes a este consumo de alimentos, contribuindo para a segurança alimentar, ligada a estes produtos e adicionalmente colaborando deste modo, para a manutenção da saúde pública. Este trabalho tem por objectivo realizar um estudo orientado para o consumo de peixe cru, com valência para o sushi, equacionando a caracterização dos diferentes tipos de sushi. Neste contexto, desenvolvem-se ainda, aspectos relativos à contaminação de produtos da pesca e a respectiva deterioração, consumo e segurança alimentar. Aborda-se a origem do sushi, enunciamos dezasseis tipos, descrevemos o sushi e a importância para a saúde. Na perspectiva do pescado, disserta-se sobre o consumo de peixe em Portugal, e apontam-se as mudanças post mortem, sensoriais e microbiológicas, principais factores que contribuem para a sua deterioração. Deste modo, enquadrando o preparo do sushi, discorre-se sobre o pescado mais utilizado no nosso país (salmão, atum, camarão e lula), mencionando-se a contaminação dos produtos da pesca, identificando perigos físicos, químicos e biológicos e referenciando ainda interacções entre o consumo e segurança alimentar. Este estudo, permitiu verificar que em Portugal ainda não foram relatadas, doenças de origem alimentar derivadas do consumo de sushi. Note-se contudo, que não podemos afirmar categoricamente que elas não existam, pois em vários estudos foram isolados Coliformes, Escherichia coli, Salmonella, Staphylococcus aureus, V. parahaemolyticus e Aeromonas spp. e em atum, mexilhão, camarão, choco, pota, lula, ostra e na sapateira foram detectados teores em cádmio superiores ao limite máximo admissível. Deste modo, sugere-se a introdução de alterações específicas na legislação nacional para acompanhar o evoluir do consumo de peixe cru.
Descrição: Dissertação apresentada para a obtenção do Grau de Mestre em Tecnologia e Segurança Alimentar, pela Universidade Nova de Lisboa, Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/2508
Aparece nas colecções:FCT: DCTB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Patrocinio_2009.pdf4,83 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.