Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/19660
Título: A marquise : uma análise qualitativa do imaginário e das práticas de conquista do território doméstico
Autor: Fernandes, Bernardo Maria Castilho Baptista
Orientador: Nunes, João Pedro
Palavras-chave: Marquise
Imaginário
Práticas
Espaço
Território
Marquise
Imaginary
Practice
Space
Territory
Data de Defesa: 11-Jul-2016
Resumo: O presente trabalho problematiza sociologicamente o fenómeno das “marquises” no contexto urbano de Lisboa. Num primeiro momento, pretende-se compreender quando se terá iniciado a construção de marquises e o que terá levado os indivíduos a recorrerem a tal modificação em espaço doméstico. São assim examinados factores de ordem macrossocial, na tentativa de compor elementos que terão contribuído para o fechamento das varandas recorrendo a uma marquise. Conclui-se que por volta da década de 70 do século XX será a hipótese mais plausível para o início da construção de marquises. São, de seguida, aprofundados os autores clássicos da Sociologia Urbana para problematizar as componentes organizativas da dimensão urbana. O terceiro momento de análise é dedicado ao fenómeno da “marquise”, enquanto problema: i) político-administrativo, onde são descritas as entrevistas nos municípios de Oeiras e Amadora; ii) tema social, apresentando-se três acções colectivas que se interessaram por este fenómeno; e por último, iii) oportunidade comercial, onde é exposta uma campanha da empresa IKEA e a respectiva visita ao local. Num quarto momento é elaborada a construção empírica do objecto marquise. Conduziram-se seis entrevistas na freguesia de Campo de Ourique. Foi possível concluir que a construção do espaço marquise está associada a factores subjectivos dos moradores, do que é tido como adequado. Neste sentido, coincidem tanto expectativas como projecções que decorrem no imaginário dos habitantes sobre as experiências habitacionais que desejam em contexto doméstico. Estes desejam, essencialmente, “ganhar mais espaço”, e através de actos de bricolagem, fazem território consolidando estratégias de distanciamento e proximidade que pretendem entre o espaço interior, privado, e o espaço exterior, público. Debate-se também a marquise, enquanto construção física e simbólica, na sua funcionalidade relativamente às dinâmicas de gestão do ambiente doméstico, incorporando objectos e práticas que são similares entre entrevistados.
The aim of the present work is to analyze sociologically the phenomenon of the marquise in the Lisbon urban context. First, we try to understand when the first constructions of the marquise occurred and what pushed people to make such a modification in the domestic space. We examined macrosociological factors in order to find out elements that could have contributed to the closure of the balconies. Our findings suggest that the beginning of the construction of the marquises took place approximately around the 70’s of the 20th century. Afterwards, the classical authors of Urban Sociology are introduced to discuss the organizational components of the urban dimension. The third moment of the analysis is dedicated to the phenomenon of marquise focusing on: i) political-administrative problem, where the interviews in the municipalities of Oeiras and Amadora are described; ii) social issue, presenting three collective actions concerning this phenomenon; iii) business opportunities, where we expose an IKEA campaign and the visit to the facilities. In the fourth moment the empirical construction of the marquise object is developed. We conducted six interviews in Campo de Ourique, which allow us to conclude that the construction of the marquise space is associated with resident’s subjective factors. In this sense, expectations and projections that occur in people’s imaginary, match the housing experiences people want in the domestic context. Residents essentially want to "make more space". Making use of distance and proximity strategies, to ensure the interior private space and the exterior public space, they use bricolage acts making territory. We also discuss the marquise, as a physical and symbolic construction, in its functionality regarding the management dynamics of the domestic atmosphere, incorporating objects and practices that are similar among interviewees.
Descrição: Anexos para consulta (DVD) - TCD 3765
URI: http://hdl.handle.net/10362/19660
Designação: Mestrado em Sociologia, Especialização Sociologia do Território, da Cidade e do Ambiente
Aparece nas colecções:FCSH: DS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
A MARQUISE – UMA ANÁLISE QUALITATIVA DO IMAGINÁRIO ÀS PRÁTICAS DE CONQUISTA DE TERRITÓRIO DOMÉSTICO.pdf3,03 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.