Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/13993
Título: Vulvovaginites em gestantes atendidas em centros de saúde do Município do Sobral-Ceará, Brasil
Autor: GUIMARÃES, Raquel Xavier
Orientador: TEODÓSIO, Rosa
DIAS, Maria do Socorro Araújo
Palavras-chave: Doenças tropicais
Saúde tropical
Gravidez
Doenças sexualmente transmitidas
Trichomonas vaginalis
Candidíase vulvovaginal
Centros de saúde
Sobral
Ceará
Brasil
Data de Defesa: 2012
Resumo: Neste trabalho pretendeu-se identificar a prevalência das alterações de flora vaginal em gestantes, sua associação à sintomatologia referida, factores de risco e associação com a estratégia TREVO. É um estudo quantitativo, descritivo e transversal, desenvolvido no serviço público de atenção básica de Sobral, Ceará, no ano 2011, em 214 gestantes, amostradas de forma estratificada por unidade de saúde. Realizou-se uma entrevista com formulário estruturado, e foram coletados os resultados das análises nos prontuários. A prevalência de flora vaginal alterada foi de 50,9%, sendo as mais frequentes: vaginose bacteriana (36,4%), candidíase vaginal (13,6%) e trichomoníase vaginal (0,93%). Os dados apontam elevada prevalência das alterações de flora vaginal, com os fatores de risco como baixas condições socioeconómicas, idade, escolaridade e com pouca associação à sintomatologia, ainda que a sintomatologia referida não se associou ou se associou de forma inesperada a essas alterações, o que pode ser explicado pela subjetividade inerente à percepção de sinais e sintomas. Considerando-se as repercussões maternas e perinatais indesejáveis e a prática laboratorial exequível, sugere-se promover ações em todos os níveis de atenção, especialmente na atenção básica, no que diz respeito a estratégias de prevenção e controle da trichomoníase, que é uma IST, assim como também informações sobre fatores de risco e auto-cuidado no programa saúde da mulher.
This paper seeks to identify the prevalence of changes in vaginal flora in pregnant women, their association with the symptoms reported, risk factors and association with the strategy TREVO. It is a quantitative, descriptive and cross-sectional study, developed in the public primary care in Sobral, Ceará, in 2011; 214 pregnant women participated in the study (the sample was stratified by health center). We conducted a structured interview and the results of the analyzes were obtained from medical records. The prevalence of altered vaginal flora was 50.9%, the most common: bacterial vaginosis (36.4%), vaginal candidiasis (13.6%) and vaginal trichomoniasis (0.93%). The data suggest a high prevalence of vaginal flora changes with risk factors like low socioeconomic conditions, age, education and little association with the symptoms, although the symptoms reported were not associated or partnered unexpectedly to these changes. This can be explained by the subjectivity inherent in the perception of signs and symptoms. Considering maternal and perinatal adverse effects and the laboratory practice, it is suggested to promote actions at all levels of care, especially in primary care, with regard to strategies for prevention and control of trichomoniasis, which is an STI, so as well as information about risk factors and self-care on women's health program.
URI: http://hdl.handle.net/10362/13993
Designação: Dissertação para a obtenção do grau de Mestre em Saúde Tropical
Aparece nas colecções:IHMT: CT - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Tese_RaquelGuimaraes.pdfDissertação de Mestrado1,01 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.