Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/13103
Título: Avaliação do potencial de biomassa florestal da Ilha da Madeira para produção de combustíveis sólidos
Autor: Abreu, Mariana da Corte
Orientador: Reboredo, Fernando
Oliveira, Filipe
Palavras-chave: Biomassa
Florestal
Combustíveis sólidos
Processo
Pellets
Briquetes
Data de Defesa: 2014
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: Este documento apresenta o desenvolvimento de um projeto para a produção de combustíveis sólidos (pellets e briquetes), para promover a valorização energética da biomassa florestal, reduzindo os riscos de incêndios e incentivando a economia local e o emprego. Para estudo da matéria-prima, foram escolhidas as 10 espécies de maior crescimento ou que mais podem contribuir para a propagação de incêndios na Ilha da Madeira: Criptoméria, Choupo, Giesta, Canavieira, Eucalipto, Pinheiro bravo, Carqueja, Silvado, Feiteira e Acácia. Para garantir uma elevada qualidade dos produtos resultantes, realizou-se uma caraterização física (massa volúmica) e química (teor de humidade, teor de cinzas e poder calorífico) destas espécies, tendo-se selecionado a Criptoméria, Pinheiro bravo, Choupo, Acácia e Eucalipto. Foram estudados três fluxos de produção 625 kg/h, 1.250 kg/h e 2.500 kg/h. O projeto foi concebido para ser instalado no Parque Empresarial da Ribeira Brava, operando com um turno laboral de 8 horas, 5 dias por semana e 264 dias anuais. A Feiteira, Giesta e Carqueja serão utilizadas como combustível no secador. As etapas do processo de produção são a pré-trituração, a secagem forçada, a moagem, a compactação (peletização e briquetagem), o arrefecimento e embalamento dos produtos. Os pellets apresentar-se-ão em sacos de 15 kg, de 1.000 kg (big-bag) e para distribuição a granel. Os briquetes estarão disponíveis em caixas de 20 kg. A normativa de qualidade a considerar é a do Comité Europeu de Normalização (CEN/TC 335), especificamente a EN 14961-1:2010. O custo total de investimento para o fluxo de 625 kg/h é de 1.754.056 €; para o fluxo de 1.250 kg/h é de 2.326.649 € e para o fluxo de 2.500 kg/h é de 3.521.896 €. Contudo, só são economicamente viáveis os fluxos de produção de 1.250 kg/h (TIR de 8%) e de 2.500 kg/h (TIR de 18,2%).
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Energia e Bioenergia
URI: http://hdl.handle.net/10362/13103
Aparece nas colecções:FCT: DCTB - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Abreu_2014.pdf4,41 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.