Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/9578
Título: Métodos de avaliação da frequência de eventos adversos em contexto hospitalar : contributos de uma revisão sistemática
Autor: Rodrigues, Vanessa
Orientador: Sousa, Paulo
Data de Defesa: 2012
Editora: Universidade Nova de Lisboa. Escola Nacional de Saúde Pública
Resumo: RESUMO - Os eventos adversos (EA) hospitalares constituem um problema sério dos cuidados de saúde com consequências clínicas, económicas e sociais para a Saúde Pública. Nas últimas décadas foram realizados diversos estudos com o objetivo de conhecer de forma mais pormenorizada esta realidade, nomeadamente no que diz respeito à frequência, tipologia, evitabilidade e impacte dos EA. De entre as diferentes metodologias que têm sido utilizadas parece existir algum consenso em torno da análise retrospetiva de processos clínicos como a que oferece maior garantia de fiabilidade e reprodutibilidade, não obstante as limitações conhecidas. Assim, propusemo-nos com este trabalho, analisar as vantagens e desvantagens dos métodos mais comummente utilizados para caraterizar a ocorrência de EA e, concomitantemente elaborar uma revisão sistemática (RS) dos estudos que aplicaram o método de revisão retrospetiva de processos clínicos na caraterização e avaliação dos EA em contexto hospitalar. Para definir a nossa amostra, realizámos uma pesquisa formal nas bases de dados MEDLINE e Web of Knowledge, e foi realizado um cruzamento manual de referências dos artigos elegíveis para identificar estudos adicionais relevantes. Os artigos selecionados foram revistos independentemente no que diz respeito à metodologia, aos critérios de elegibilidade e aos objetivos. Durante a fase de revisão e aplicação dos critérios de inclusão e exclusão foram selecionados os artigos que abordassem a frequência/incidência e a percentagem de evitabilidade dos EA hospitalares, através da aplicação do método de revisão retrospetiva de processos clínicos. Após a fase de pesquisa e revisão dos artigos, foram selecionados para a nossa amostra oito estudos que incluíram um total de 28.862 processos clínicos revistos. De entre os principais resultados encontrados destaca-se: i) A mediana de incidência de EA hospitalares de 9.5%; Universidade Nova de Lisboa – Escola Nacional de Saúde Pública ii) O valor de mediana de EA considerados evitáveis de 45.5%; iii) No que se refere ao impacte clínico dos EA, mais de metade dos doentes (56.3%) não experienciou incapacidade ou experienciou incapacidade menor; iv) Em 8% dos casos de EA ocorreu a morte dos doentes. v) Quanto ao impacte económico evidencia-se o facto de, nos doentes em que se confirmou EA, o período de internamento se ter prolongado, em média, por 7.1 dias com consequentes e previsíveis custos adicionais. Tendo em consideração as vantagens e desvantagens de cada método, os sistemas de informação existentes em Portugal e a realidade das instituições de saúde, parece-nos plausível destacar o método de revisão dos processos clínicos como o que melhor se adapta para caraterizar os EA no contexto hospitalar português.
ABSTRACT - Adverse events (AE) in hospitals constitute a serious problem with severe clinical, economic and social consequences to Public Health. In the last decades, several studies have been conducted in order to gain an insight into this reality, particularly with regard to the frequency, type, preventability and impact of AE. Among the different methodologies that have been used to evaluate this problem, there seems to be some consensus about the assurance of reliability and reproducibility of retrospective record review method. Our primary endpoints are analyze the advantages and disadvantages of the methods most commonly used to characterize the occurrence of AE, and concomitantly develop a systematic review (SR) of the studies that have applied the method of retrospective clinical record review in characterization and evaluation of AE in hospital setting. Our formal search was performed in MEDLINE and Web of Knowledge databases and was completed with a manual cross-references to achieve additional and relevant studies for our sample. The studies were reviewed independently for methodology, inclusion and exclusion criteria and endpoints. During the review and application of inclusion and exclusion criteria were selected articles that addressed the frequency/incidence and the preventability of AE in hospitals, by applying the method of retrospective record review. We selected eight studies for our sample, involving a total of 28.862 medical records reviewed. Among the main findings we can stand out: i) The median incidence of AE in hospitals was 9.5%; ii) The median percentage of preventability was 45.5%; iii) More than half of patients (56.3%) didn’t experienced or experienced minor disability, whereas 8% of events were lethal; iv) The median additional days in hospital due to AE was 7.1 days per patient. Considering the advantages and disadvantages of each method analyzed, the existing information systems in Portugal and the reality of health institutions, it seems plausible to highlight the method of retrospective record review as the most suited to characterize AE in Portuguese hospitals’.
URI: http://hdl.handle.net/10362/9578
Designação: Curso de Mestrado em Segurança do Doente
Aparece nas colecções:ENSP - Dissertações de Mestrado em Segurança do Doente

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado - Vanessa Rodrigues.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.