Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/8008
Título: Alecrim e manjerona
Autor: Zink, Rui
Data: 2003
Editora: Colibri
Resumo: Está na ordem do dia a articulação entre universidade e intervenção social. Faz parte do espírito do tempo e não é mau que isso aconteça - embora nem sempre tenha sido assim. Dos próprios docentes e investigadores se espera que intervenham mais e que assumam mesmo, eventualmente, responsabilidades govemamentais. Não indiferente a isso está o peso crescente do espaço mediático - já não só os jomais mas também a rádio e a televisão - como terreno de acção dos universitários. Implícita está a articulação, potencialmente conflituosa (apesar de não necessariamente conflituosa) entre saber e poder. Porque a intervenção mediática não se pretende apenas uma análise (forma de intervenção também, quiçá, mas modulada e retardada, "amaciada") mas um acto de influência de caracter político, mesmo: pressupõe modificar o rumo de acontecimentos, decisões, acções concretas. Como cereja no bolo, a discussão na mesa sobre a autonomia universitária e a controversa questão do financiamento, da relação entre docência e investigação, dos apoios (ou não) aos projectos de investigação em ciências humanas. O docente que está por sua conta integrado numa associação cívica pode levar a cabo um projecto sem com tal onerar a instituição a que pertence, mantendo-se no entanto em aberto a possibilidade de, com esse projecto, honrar a instituição da qual se orgulha de fazer parte.
URI: http://hdl.handle.net/10362/8008
ISSN: 0871-2778
Aparece nas colecções:Revista da FCSH - 2003

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RFCSH16_49_56.pdf7,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.