Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/7491
Título: A linguagem das lágrimas na literatura portuguesa do Século XVI
Autor: Moniz, António Manuel de Andrade
Data: 2000
Editora: Colibri
Relatório da Série N.º: 13;
Resumo: A linguagem das lágrimas, enquanto signo complementar e interactuante da comunicação lingüística, constitui, na literatura portuguesa de todos os tempos, designadamente do século XVI, um recorrente e expressivo recurso poético de inegável sedução, enquanto veículo de uma identidade cultural, através da qual se representa de modo tão significativo a essência da condição humana. Por um lado, tal tópico mergulha as suas raízes na concepção efêmera do ser humano, bem patente tanto nos padrões literários da cultura greco-romana como nos textos bíblicos que configuram a matriz judaico-cristã. Por outro, a multissecular experiência da diáspora portuguesa releva, de modo singular, o clima de incessante emotividade que acompanha as cenas de despedida e o processo da viagem para paragens longínquas, que inclui a longa e, por vezes, definitiva permanência no exílio.
URI: http://hdl.handle.net/10362/7491
ISSN: 0871-2778
Aparece nas colecções:Revista da FCSH - 2000

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RFCSH13_73_93.pdf17,54 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.