Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/34980
Título: A sedução da ars epistolaris em Vergílio Ferreira
Autor: Seara, Isabel Maria Loureiro de Roboredo
Data: 2016
Editora: Âncora Editora e Universidade de Évora
Resumo: Tributária das condições de conservação e ou destruição, espraiada entre o efémero e o duradouro, a autenticidade e a usurpação, o texto epistolar sujeita-se e sofre o destino precário dos escritos fragmentários. Os estudos literários têm, ao longo dos anos, preterido o estudo das correspondências, ao mesmo tempo que se tem assistido a um interesse crescente pelo estudo do romance epistolar e pela edição de correspondências de escritores, privilegiando o esclarecimento de aspetos pessoais e intimistas. Vergílio Ferreira foi um cultor da ars epistolaris, quer na sua essência matricial, para colmatar a ausência dos seus interlocutores (de que me permito destacar a correspondência com Jorge de Sena), quer a epistolografia ficcional. Ensaiaremos, pois, perscrutar o papel da ars epistolaris em diferentes obras, para ensaiar demonstrar a ambiguidade resultante do respeito pelas idiossincrasias do género e as propositadas transgressões. O dialogismo exibido ou escondido que convive com o tom monologal que, de forma inovadora, caracteriza estes textos conduz a uma reflexão sobre os topoi que estão presentes obras, nomeadamente os que espelham a carta como speculum animi, e como conversação in absentia.
Descrição: UID/LIN/03213/2013
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10362/34980
ISBN: 978-972-780-579-2
Aparece nas colecções:FCSH: CLUNL - Capítulo de livros nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
IsabelRoboredoSeabra_Verg_lioFerreira.pdf1,27 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.