Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/14477
Título: Resiliência estratégica: uma contribuição para o desenvolvimento das organizações
Autor: Nascimento, Raphaela Maria de Castro e Silva Vidal
Orientador: Machado, Virgílio
Palavras-chave: Resiliência estratégica
Gestão de organizações
Modelos de avaliação
Métricas de avaliação organizacional
Data de Defesa: Out-2014
Resumo: As organizações estão inseridas em ambientes dinâmicos, sujeitas à ocorrência de distúrbios de várias ordens, causados eventualmente por grandes desastres naturais ou simples falhas de entregas de fornecedores-chaves. Para garantir a sobrevivência a estes distúrbios e manter a sua posição competitiva, as organizações precisam estar atentas ao mercado e às suas oportunidades, perceber possíveis sinais das mudanças na sua envolvente e antecipar-se continuamente, alterando a sua estratégia, antes que seja forçada a mudar. A capacidade de uma organização agir proativamente, adaptando-se e aproveitando as oportunidades, maximizando os ganhos e minimizando os problemas ocorre quando a organização desenvolve a capacidade de poder “adivinhar” o futuro. Como isso não é possível, é preciso desenvolver mecanismos de natureza estratégica, para fazer face aos imprevistos que a dinâmica empresarial enfrenta no dia-a-dia e que, como já se referiu, podem perturbar seriamente a sua posição competitiva. A esta capacidade designámos Resiliência Estratégica. Como definir, conceber e operacionalizar a Resiliência Estratégica para desenvolver organizações, constitui o tema central deste trabalho de investigação. Como medir o nível de Resiliência Estratégica constitui o complemento desta questão, pois é vital que a organização conheça a sua situação actual, neste domínio, para desenvolver as necessárias ações de melhoria. Este estudo visa contribuir para o desenvolvimento das organizações, proporcionando um entendimento profundo do que é a Resiliência Estratégica e sugerindo uma métrica para a sua avaliação. Com o intuito de prover um modelo de avaliação, utilizou-se o conceito de Resiliência Estratégica desenvolvido para este estudo alinhado à investigação, de carácter exploratório, permitiu a identificação e exploração dos fatores que favorecem a Resiliência Estratégica, tomando como base, as Teorias de Desenvolvimento Organizacional e Contingencial. Após a seleção dos fatores, procedeu-se à sua validação por especialistas;. para a avaliação da importância de cada fator, foi usado o método Delphi, através de questionário online. A refinação dos resultados foi obtida por recurso a diversas ferramentas estatísticas, nomeadamente, a Análise Fatorial e a Análise de Componentes Principais. Desta forma, concebeu-se um modelo de avaliação da Resiliência Estratégica, composto por 12 componentes não correlacionados. O modelo foi testado em três organizações e revelou ser de grande utilidade no diagnóstico estratégico das organizações e na identificação de ações a desenvolver para a sua Resiliência numa persapectiva estratégica.
URI: http://hdl.handle.net/10362/14477
Designação: Dissertação
Aparece nas colecções:FCT: DEMI - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Nascimento_2014.pdf1,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.