Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/14305
Título: O Tempo como Marca Qualitativa do Espaço
Autor: Monteiro, Maria do Rosário
Data: 1999
Editora: Colibri
Citação: Maria do Rosário Monteiro. O Tempo como Marca Qualitativa do Espaço, Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, 12, 229-241, 1999.
Resumo: As raízes da física contemporânea, bem como as da ciência modema ocidental, mergulham na Antíguidade Clássica, mais concretamente na cultiira Grega, num momento histórico em que a religião, a filosofia e a ciência constítuíam uma mesma disciplina. Enfre os filósofos do século VI A.C, enconframos HeracUto, que acreditava que o universo era caracterizado pela etema fransformação. Confrontado com elementos que a percepção interpretava como sendo estátícos, HeracUto resolveu a questão defendendo a pouca fiabilidade dos órgãos sensoriais que induziriam o espírito em erro. A explicação de Heraclito não pode ser entendida, em termos contemporâneos, como científica. De facto, ela pertence ao domínio do franscendente, onde têm lugar também o pensamento místíco e religioso
URI: http://hdl.handle.net/10362/14305
ISSN: 0271-2278
Aparece nas colecções:FCSH: CHAM - Documentos de conferências nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
O Tempo como Marca Qualitativa do Espaço.pdf562,46 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.