Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/9625
Título: Thomas Kuhn e o relativismo
Autor: Castro, Ricardo Motta Veiga Themudo de
Orientador: Leme, José
Palavras-chave: Relativismo
Thomas Kuhn
Karl Popper
Realidade-nicho
Data de Defesa: 2008
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: Esta tese procura discutir a legitimidade das afirmações de Karl Popper que consideram Thomas Kuhn um filósofo relativista. As suas acusações estão fundamentadas no seguinte raciocínio: relativismo é a defesa da irracionalidade e esse fenómeno é corporizado pelas filosofias que caracterizam a dinâmica da ciência fundamentada em procedimentos de escolha arbitrários. Por esse motivo, Popper desenvolveu vários critérios para distinguir as teorias racionais das irracionais. Contudo, contrariamente às posições assumidas por Popper, as teorias de Kuhn cumprem os seus requisitos de racionalidade, logo a sua filosofia não pode ser considerada redutora e simplesmente relativista. As suas teses não só respeitaram os critérios de Popper como ainda enriqueceram o conhecimento sobre a actividade científica. Kuhn apresentou uma conceitualização denominada neste estudo por realidade-nicho, com base nela é possível sustentar que conciliou as posições relativistas com as realistas.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em História e Filosofia das Ciências
URI: http://hdl.handle.net/10362/9625
Aparece nas colecções:FCT: DCSA - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Castro_2008.pdf883,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.