Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/7319
Título: Promoção da auto-eficácia na aprendizagem do Inglês no 1º ciclo
Autor: Rodrigues, Ana Cristina de Sousa de Andrade
Palavras-chave: Ensino básico
Auto-eficácia
Inglês
Data de Defesa: Set-2011
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: A dissertação que nos propomos apresentar foi desenvolvida no âmbito do mestrado em Ciências da Educação na Área de Análise e Intervenção em Educação. A teoria social cognitiva de Albert Bandura oferece-nos o enquadramento teórico para o estudo do nosso problema. As investigações que foram feitas nos últimos anos apontam para a correlação positiva entre fortes crenças de auto-eficácia e bom desempenho escolar, sendo estas crenças também responsáveis pelas escolhas de estratégias dos alunos no processo de aprendizagem. Este trabalho de investigação procura perceber e avaliar o papel de um programa de intervenção na promoção de crenças de auto - eficácia académica no desempenho na actividade de Inglês, dos alunos do primeiro ciclo do ensino básico, ao nível das competências orais. O programa, que se traduziu na realização de uma Oficina de Teatro, foi construído tomando como principais vectores as fontes de auto eficácia identificadas por Bandura (1994): experiências de mestria, as experiencias vicariantes, a persuasão social e as reacções fisiológicas. Procurámos através da nossa intervenção proporcionar aos alunos maior competência e confiança no domínio oral da Língua Inglesa. Participaram neste estudo alunos de duas turmas de quarto ano, do primeiro ciclo do ensino básico, de uma escola do concelho de Sintra, com idades compreendidas entre os nove e os doze anos. Este trabalho implica uma metodologia quase experimental com a aplicação de três instrumentos que procuram medir a auto-eficácia escolar, a auto-eficácia na actividade de Inglês e a auto eficácia para a aprendizagem de Inglês. Os dados quantitativos, resultantes da nossa investigação, foram analisados através do programa informático de estatística para as Ciências Sociais (SPSS 17) “Statistical Package for the Social Sciences”. Para testar a auto-eficácia escolar usámos a escala de auto-eficácia académica geral de Medeiros et al. (2003) constituída por vinte itens que procura avaliar duas dimensões: a percepção da capacidade relativa ao desempenho académico e a percepção face à avaliação dos outros ou de pares. Os resultados obtidos apontam para um aumento moderado dos valores da auto-eficácia escolar dos alunos. A auto-eficácia para a actividade de Inglês foi medida através de uma escala específica construída para o efeito, composta por dez itens que testam a percepção de capacidade para competências básicas, no domínio da comunicação oral. Na escala de aprendizagem das tarefas de Inglês os mesmos itens mediram ainda a crença de aprendizagem dos alunos. Esta escala registou os níveis mais elevados de percepção de capacidade. Estes instrumentos registaram igualmente um aumento positivo dos níveis de crenças de autoeficácia. Os resultados da nossa investigação apontam assim para uma relação positiva entre as variáveis em análise, permitindo observar um aumento dos níveis de autoeficácia na actividade de Inglês após a implementação do programa .
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10362/7319
Aparece nas colecções:FCSH: DCE - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação de mestrado em Ciências da Educação.pdf865,11 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.