Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/6952
Título: As novas escalas da abordagem antropológica
Autor: Silvano, Filomena
Data: 1998
Editora: Colibri
Relatório da Série N.º: N. 11;
Resumo: Os estudos de lugar foram, até há relativamente pouco tempo, uma espécie de emblema da antropologia. Correspondiam-lhe os lugares antropológicos, de que fala Auge (1992). Estes resultaram de uma concepção de espaço que privilegiou o estudo das relações estabelecidas no interior das fronteiras de espaços delimitados (por isso, eram relacionais, identitários e históricos), o que, consequentemente, levou à subvalorização do sistema de relações que esses mesmos lugares estabeleciam com o exterior. Hoje, qualquer lugar se encontra em relação directa ou mediadzada com o exterior e, por isso, a sociedade contemporânea não se adapta a uma hierarquia da análise desse tipo. Se é verdade que alguns fenômenos têm uma expressão local, podendo por isso ser estudados de um ponto de vista que privilegia os limites internos do lugar, também é verdade que muitos outros exigem o estudo das múltiplas relações que o lugar estabelece com o exterior. Estamos frente a uma sociedade complexa que solicita novas formas de abordagem.
Descrição: pp. 59-71
URI: http://hdl.handle.net/10362/6952
ISSN: 0871-2778
Aparece nas colecções:Revista da FCSH -1998

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RFCSH11_59_71.pdf10,54 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.