Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/6696
Título: O Brasil e o índio na geografia dos descobrimentos portugueses - século XVI
Autor: Barreto, Luis Filipe
Data: 1992
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Relatório da Série N.º: ;6
Resumo: O termo Descobrimentos designa a fase renascentista da expansão planetária dos europeus, o processo comimicativo dos séculos XV e XVI que promove a Abertura do Mundo e que, ao mesmo tempo, "...converte o mundo em algo cada vez mais pequeno, em virtude da diminuição das distancias..."*^' sociais e culturais. Os Descobrimentos são um contiibuto renascentista fundamental para o corüiecimento verdadeiro da realidade humana. Graças a esta expansão dos europeus pelos diferentes mares e oceanos constitui-se, pela primeira vez, um planetário banco de dados sobre o homem das civilizações e das sociedades da África, Ásia, América e Oceania. Ao mesmo tempo, este fenômeno comunicativo não se reduz à explosão informativa e gera também uma inquietação formulativa em tomo de categorias e de problemas fundamentais para a compreensão do humano. A explosão informativa e a inquietação formulativa produzem um horizonte antropológico ambivalente que começa a descobrir o Homem como unidade e como diversidade. A unidade afirma a regularidade física do homem todo e de todos os homens, enquanto se descobre a profunda variedade de normas e de valores, de línguas e de comportamentos.
Descrição: pp. 77-102
URI: http://hdl.handle.net/10362/6696
ISSN: 0871-2778
Aparece nas colecções:Revista da FCSH -1992-93

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RFCSH6_77_102.pdf19,97 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.