Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/3577
Título: Estudo do sistema pentacam para diagnóstico oftalmológico
Autor: Sousa, Joana Coutinho de
Orientador: Ribeiro, Paulo
Cardoso, Alberto
Palavras-chave: Sistema Oculus Pentacam
Densidade óptica do cristalino
LOCS III
PNS
Facoemulsificação
FACO fluxo
Data de Defesa: 2009
Editora: FCT - UNL
Resumo: Neste trabalho realizou-se um estudo clínico conducente à obtenção duma relação entre a densidade óptica do cristalino e os parâmetros fluxo, vácuo e potência de ultra-sons, utilizados na cirurgia da catarata – facoemulsificação – de forma a adequar este procedimento cirúrgico a cada patologia de catarata. Para tal, foi utilizado o sistema de diagnóstico oftalmológico Pentacam, para se mediram as densidades ópticas a 23 pacientes e classificar cada catarata em graus através de dois sistemas de classificação: o LOCS III, que classifica as cataratas numa escala de 0 a 6, segundo o tom de cor do núcleo do cristalino, e o PNS, o qual, consoante o valor da densidade óptica do núcleo do cristalino, classifica as cataratas numa escala de 0 a 5. Feita a classificação, obteve-se a relação entre a densidade óptica e os graus da catarata, dos dois sistemas de classificação, que, por sua vez, foram relacionados com os parâmetros da facoemulsificação. Na sequência da classificação das cataratas em graus, não se verificou uma relação entre os valores de densidade óptica e os graus da catarata do sistema LOCS III; enquanto para o sistema PNS constatou-se uma relação linear crescente, até ao Grau 3. A partir deste grau não foi possível tirarem-se conclusões, uma vez que não se obtiveram casos clínicos para os graus 4 e 5. Relativamente à análise da densidade óptica com os parâmetros da facoemulsificação, verificou-se que a densidade aumenta com a diminuição do fluxo e do vácuo, considerando a potência de ultra-sons a mesma para todos os graus. O facto de não se ter observado uma dependência entre a densidade óptica e os graus da catarata do sistema LOCS III, possibilitou concluir que a densidade óptica e a cor do cristalino são métodos diferentes de avaliação da catarata, sendo que um aumento da densidade óptica não implica um tom mais escuro do núcleo do cristalino. Como consequência, conclui-se, de igual modo, que o sistema LOCS III é um método subjectivo, ao passo que o sistema PNS demonstra ser um método mais objectivo. Relativamente ao estudo sobre a facoemulsificação, este mostrou que os valores de fluxo e de vácuo diminuem com o aumento da densidade óptica do cristalino. Tal facto revela ser possível a extracção das cataratas minimizando-se o uso dos ultra-sons, evitando, assim, danos nas estruturas oculares. Acresce-se ainda a esta análise que, quando usado o sistema LOCS III no diagnóstico e avaliação das cataratas, as pupilas devem estar dilatas, no sentido de os valores dos parâmetros da facoemulsificação serem os mais correctos para a avaliação de cada caso clínico.
Descrição: Dissertação Apresentada para Obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Biomédica
URI: http://hdl.handle.net/10362/3577
Aparece nas colecções:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Sousa_2009.pdf4,7 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.