Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/18155
Título: Morfogénese e processos literários: de René Thom a Henri Michaux
Autor: Costa, Luís dos Reis Alves da
Orientador: Auretta, Christopher
Santos, António
Palavras-chave: Geometria
Estética
Morfogénese
Poética
Sentido
Teoria das catástrofes
Data de Defesa: Abr-2016
Resumo: Esta dissertação assenta na hipótese da possível identificação de uma correspondência entre processos de morfogénese literária e morfogénese topológica. Contrariamente às reflexões vizinhas, orientadas da Literatura para a Ciência, o seu percurso delineia-se das estruturas científicas para as formas literárias, mais precisamente, da matemática específica da Topologia, para os campos da Poética. Nela se suscitam questões como: podem poemas ser analisados a partir de uma teoria geométrica dos Espaços? São, de algum modo, os processos artísticos determinados pelas mesmas leis que assistem aos processos de estratificação, conservação de estruturas e propriedades dos lugares topológicos? De que modo a nossa leitura estética resulta condicionada por esta lógica das formas? Até que ponto a identidade artística resiste a uma tal intromissão da Ciência? Para validar esta hipótese, recorremos à perspetiva de René Thom, segundo a qual existe uma independência do substrato, de tal modo que as mesmas propriedades se mantêm qualquer que seja a sua matéria base. Assim, ao procurar encontrar uma projeção genérica dos objetos e transformações topológicos nos objetos e transformações propriamente literários, optamos por uma aplicação direta do essencial da sua Teoria das Catástrofes à matéria poética. Assistiu-nos a convicção de que a Poética, enquanto produto da Língua e da Linguagem, é o fruto de uma crescente complexidade, organizada e orientada pela função estruturante de um Eixo do Sentido. Deste modo, nela se deverão encontrar os mesmos processos e patamares de estabilidade, bem como as singularidades de fronteira e transição entre eles, que, identificados e sistematizados por René Thom, se converteram num marco notável da História e Filosofia da Ciência. Através do modo peculiar como Thom se apropriou dos elementos fundamentais da perspetiva topológica, se procedeu a uma sua aplicação à obra plural de Henri Michaux, Este trabalho de interpretação permitiu caracterizá-la como lugar efetivo de sucessivas catástrofes, o que deixou aberta a possibilidade de uma generalização de tal grelha hermenêutica.
URI: http://hdl.handle.net/10362/18155
Designação: Doutoramento em História, Filosofia e Património da Ciência e Tecnologia
Aparece nas colecções:FCT: DCSA - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Costa_2014.pdf11,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.