Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/16846
Título: Distúrbios osteomioarticulares : lombalgia e escoliose : prevalência e fatores associados : um estudo analítico e transversal em adolescentes da região do Algarve
Autor: Minghelli, Beatriz
Orientador: Serpa, Carla do Rosário Delgado Nunes de
Oliveira, Raul Alexandre Nunes da Silva
Palavras-chave: Lombalgia
Escoliose
Estado ponderal
Adolescentes
Prevalência
Fatores associados
Data de Defesa: 2014
Resumo: RESUMO - Introdução: Os distúrbios osteomioarticulares envolvem diversas condições donde se destacam a lombalgia e a escoliose, a primeira considerando o fato que a sua prevalência tem vindo a aumentar em adolescentes consistindo num problema crescente de saúde pública que envolve custos indiretos e a escoliose pela ausência de estudos nacionais. Diversos fatores físicos, genéticos, mecânicos, comportamentais e ambientais podem estar envolvidos na patogénese das lombalgias e escolioses. O ambiente escolar, incluindo as posturas adotadas pelos alunos e o transporte das mochilas escolares, e alguns hábitos de estilos de vida constituem fatores que podem contribuir para o desenvolvimento destes distúrbios osteomioarticulares. Este estudo também aborda o estado ponderal, nomeadamente o excesso de peso e a obesidade, pois este é referido frequentemente como um potencial fator de risco destes distúrbios osteomioarticulares (apesar de ainda apresentar controvérsia na literatura), além de ser, por si só, atualmente considerado como um dos mais graves problemas de saúde pública a nível mundial. Objetivos do estudo: (1) determinar a prevalência pontual, anual e ao longo da vida de lombalgia, assim como a prevalência de escoliose em adolescentes da região do Algarve; (2) identificar os fatores associados ao desenvolvimento destes distúrbios osteomioarticulares; (3) determinar a prevalência de excesso de peso e de obesidade e explorar a sua eventual associação com a prevalência de lombalgia e escoliose em adolescentes; (4) comparar os resultados obtidos nos diferentes métodos antropométricos (Índice de massa corporal - IMC, medição das pregas cutâneas e circunferência abdominal) e verificar a sua concordância. Material e métodos: O desenho deste estudo foi de natureza observacional, analítico e transversal. O estudo foi aprovado pela Comissão de Ética da Administração Regional de Saúde do Algarve, pela Direção Regional de Educação do Algarve, pela Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular, Ministério da Educação e Ciência, e pelas Direções dos Agrupamentos de Escolas que participaram do projeto. A amostra incluiu 966 adolescentes da região do Algarve, sul de Portugal, com idades compreendidas entre os 10 e 16 anos (12,24±1,53 anos), sendo 437 (45,2%) do sexo masculino e 529 (54,8%) do feminino. O método de amostragem foi aleatório estratificado, com base nos concelhos da região do Algarve, assumindo que poderia existir heterogeneidades geográficas. Os instrumentos de medida foram aplicados num único momento (2011/2012) e incluíram o Questionário de Lombalgia e Hábitos Posturais para caracterizar a presença de lombalgia e os hábitos posturais adotados pelos alunos em casa e na escola, o escoliómetro para avaliar a presença de escoliose, a balança, o estadiómetro (sendo posteriormente calculado o IMC), o adipómetro e a fita métrica. A análise dos dados incluiu técnicas de estatística descritiva, gráficas e analíticas aplicadas à todas as variáveis em estudo. Para determinar a associação entre as variáveis do estudo foi utilizada a estatística inferencial, nomeadamente o teste de independência do Qui-quadrado. Para analisar as correlações entre as medidas obtidas com os métodos antropométricos (na sua forma quantitativa), foi utilizado o coeficiente de Spearman. A influência das diversas variáveis na presença de lombalgia foi aferida através de regressões logísticas binárias, sendo os resultados apresentados como odds ratios brutos e ajustados e respetivos intervalos de confiança. Resultados: O presente estudo revelou uma elevada prevalência de lombalgia (anual: 47,2%; pontual: 15,7%; ao longo da vida: 62,1%). As raparigas apresentaram 2,05 de probabilidade de apresentar lombalgia comparativamente aos rapazes (IC 95%: 1,58-2,65; p<0,001), assim como os alunos com idades mais avançadas (13-16 anos) comparativamente aos mais novos (10-12 anos) que tiveram 1,54 de chances (IC 95%: 1,19-1,99; p=0,001). Os alunos que indicaram adotar uma postura de sentado com a coluna vertebral posicionada incorretamente apresentaram 2,49 de probabilidade de revelar lombalgia (IC 95%: 1,91-3,24; p<0,001), os alunos que afirmaram se posicionar de forma inadequada para assistir televisão ou jogar videojogos tiveram a probabilidade de 2,01 (IC 95%: 1,55- 2,61; p<0,001) e aqueles que adotaram a postura de pé incorretamente tiveram 3,39 de chance de apresentar lombalgia (IC 95%: 2,19-5,23; p<0,001). A escoliose esteve presente em 41 (4,2%) alunos. As raparigas apresentaram a maior prevalência (4,5% versus 3,9%) do que os rapazes e o mesmo foi observado nas raparigas que apresentaram a menarca tardia (8,6% versus 3,3%) e os que foram classificados como magros (7,1%), não sendo no entanto estas diferenças estatisticamente significativas. Relativamente à prevalência de excesso de peso e obesidade, os valores variaram de 31,6%, 61,4% e 41,1% de acordo com a medição do IMC, pregas cutâneas e circunferência abdominal, respetivamente. Os valores obtidos com a avaliação dos três métodos antropométricos apresentaram um elevado alto grau de correlação entre o IMC e as pregas cutâneas (p<0,001; r=0,712), entre o IMC e circunferência abdominal (p<0,001; r=0,884) e entre a circunferência abdominal e as pregas cutâneas (p<0,001; r=0,701). Conclusões: O presente estudo revelou valores de prevalência de lombalgia semelhante a estudos anteriores sendo que os alunos com idade mais avançada, ou do sexo feminino ou aqueles que adotavam a postura sentada e de pé de forma inadequada ou os que transportavam indevidamente a mochila escolar apresentaram a maior prevalência. Quanto à presença de escoliose, observou-se uma baixa prevalência não sendo verificada nenhuma associação significativa com os fatores analisados. Relativamente ao estado ponderal, verificou-se uma elevada prevalência de excesso de peso e obesidade, com a utilização dos três métodos antropométricos: IMC, medição das pregas cutâneas e circunferência abdominal, tendo sido verificado um elevado grau de correlação entre estes três métodos antropométricos. Este estudo contribuiu para determinar a magnitude destes distúrbios osteomiarticulares nesta população específica, assim como seus possíveis fatores associados. De acordo os resultados obtidos no presente estudo, torna-se necessário ações de intervenção nas escolas, envolvendo não somente os alunos, mas toda a comunidade escolar, com o objetivo de prevenção destes distúrbios osteomioarticulares através da promoção de hábitos de vida saudável.
ABSTRACT Introduction: Musculoskeletal disorders consist of several conditions, being low back pain (LBP) and scoliosis two of the most important. The prevalence of LBP has been increasing in adolescents, representing a growing public health concern in particular because of the indirect costs. The relevance of scoliosis is related with the absence of national studies. Several factors may be involved in the pathogenesis of LBP and scoliosis, such as physical, genetic, mechanical, behavioral and environmental factors. The school environment, including the postures adopted by students and the transportation of backpacks, and some lifestyle habits are factors that can also contribute to the development of these musculoskeletal disorders. This study also analyzes the weight status, particularly overweight and obesity, as an often-referred potential risk factor of musculoskeletal disorders (although this issue is controversial in the literature), and because the weight status is currently considered as one of the most serious threats for public health worldwide. Objectives of the study: (1) to determine the point, annual and lifetime prevalence of LBP, as well as the prevalence of scoliosis in adolescents in the Algarve region; (2) to identify factors associated with its development; (3) to determine the prevalence of overweight and obesity, and to explore their possible association with the prevalence of LBP and scoliosis in adolescents; (4) to compare the results from different anthropometric methods (body mass index - BMI, measurement of skinfold thickness and waist circumference), and verify their concordance. Methodology: The design of this study was observational, analytical, and cross-sectional. The study was approved by the Ethics Committee of the Regional Health Administration of the Algarve, the Regional Direction of Education of the Algarve, the Directorate-General for Innovation and Curriculum Development, Ministry of Education and Science, and the principals of schools who participated in the project. The sample included 966 adolescents in the Algarve region (southern Portugal), aged between 10 and 16 years (12.24±1.53 years), being 437 (45.2%) males and 529 (54.8%) female. A stratified random sample was used, based on counties, assuming the possibility of geographical heterogeneities. The measurement instruments were applied at a single point in time (2011/2012), and included the Questionnaire of Low Back Pain and Postural Habits to characterize the presence of LBP and postural habits adopted by students at home and at school, the scoliometer to assess the presence of scoliosis, the balance and the stadiometer (being subsequently calculated BMI), the caliper and the metric tape. Data analyses included descriptive statistical techniques (graphical and analytical) applied to all variables in the study. Chi-square Independency tests were applied in order to evaluate associations between the variables of this study. The Spearman correlation coefficient was used to analyze the correlations between measurements obtained with the different anthropometric methods (in its quantitative form). The influence of the different variables was assessed using binary logistic regressions, and the results were presented as crude and adjusted odds ratios with their respective confidence intervals. Results: This study revealed a high prevalence of LBP (annual: 47.2%; punctual: 15.7%; lifetime: 62.1%). The girls had a higher probability of having LBP compared to boys (OR= 2.05; 95% CI: 1.58- 2.65; p<0.001), as well as older students (13-16 years) compared to younger ones (10-12 years) (OR=1.54; 95% CI: 1.19-1.99; p=0.001). Students who adopted the posture of sitting with the spine positioned incorrectly presented a 2.49 higher probability of LBP (95% CI: 1.91-3.24; p<0.001); students positioned improperly for watching TV or playing games presented a 2.01 higher probability (95% CI: 1.55-2.61; p<0.001); and those who adopted the standing posture incorrectly had a 3.39 higher chance to presenting LBP (95% CI: 2.19-5.23; p<0.001). Scoliosis was observed in 41 (4.2%) students. Girls showed a higher prevalence (4.5% versus 3.9%), such as those with delayed menarche (8.6% versus 3.3%) and the thiner (7.1%), being though none of these associations statistically significant. Regarding the prevalence of overweight and obesity, the values were of 31.6%, 61.4% and 41.1% according to BMI measurement, skinfold thickness and waist circumference, respectively. The values obtained from the evaluation of the three anthropometric methods showed a high degree of correlation between BMI and skinfold thickness (p<0.001; r=0.712), between BMI and waist circumference (p<0.001; r=0.884), and between waist circumference and skinfold thickness (p<0.001; r=0.701). Conclusions: This study revealed prevalence rates of LBP similar to previous studies with higher values among older students, female students, or those who adopted incorrect ways of sitting or standing. As regards scoliosis, a low prevalence was observed, without any significant association with the factors under scrutiny. As for the weight status, a high prevalence of overweight and obesity was found using the three anthropometric methods: BMI, measurement of skinfolds, and waist circumference. A high degree of correlation was observed between these three anthropometric methods. This study contributed to determine the magnitude of these musculoskeletal disorders in this specific population, as well as its associated factors. According the results, intervention actions are necessary at schools involving not only students but the entire school community in order to prevent musculoskeletal disorders through promoting healthy lifestyle habits.
URI: http://hdl.handle.net/10362/16846
Designação: Doutoramento em Saúde Pública
Aparece nas colecções:ENSP: EE - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Tese de Doutoramento - Beatriz Minghelli.pdf15,25 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.