Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/16274
Título: Estudo sobre o Grau de Integração de Organizações de Saúde – EGIOS II
Autor: Gonçalves, Ricardo Carvalho
Orientador: Santana, Rui
Marques, Patrícia
Palavras-chave: Integração de cuidados de saúde
Integração vertical
Percepção de integração
Medir o grau de integração
Unidades locais de saúde
Integrated care
Vertical integration
Integration perception
Measuring integrated care
Local health units
Data de Defesa: 2015
Resumo: RESUMO - O movimento de integração dos cuidados de saúde tem como objectivo a procura de modelos de prestação de cuidados mais compreensivos, integrados e continuados. A determinação do grau de integração de cuidados pode ser realizada a partir da percepção dos profissionais de saúde, sendo os inquéritos por questionários uma fonte comummente utilizada neste tipo de estudos. O presente estudo, designado por EGIOS II, tem como objetivos: a) determinar o grau de percepção de integração, dos profissionais das Unidades Locais de Saúde; b) comparar a percepção do grau de integração dos profissionais entre 2010 e 2015; c) comparar a percepção do grau de integração dos profissionais que trabalham nas Unidades Locais de Saúde e em instituições não organizadas em Unidades Locais de Saúde; e d) identificar as áreas de maior e menor percepção de integração. O instrumento de recolha de dados utilizado, foi um inquérito por questionário, que pretende avaliar a percepção do grau de integração dos profissionais de acordo com as dimensões clínica, informação, normativa, administrativa, financeira e sistémica, em 53 itens. O inquérito foi estruturalmente adaptado do Health System Integration Study, tendo apresentado validade e fiabilidade. O inquérito foi aplicado em 22 instituições, a nível nacional, Unidades Locais de Saúde e a Centros Hospitalares / Hospitais e Agrupamentos de Centros de Saúde. A caraterização EGIOS II dividiu-se em quatro fases: preparação e envio dos ofícios; identificação dos interlocutores; envio dos inquéritos; e avaliação dos resultados. O inquérito apresentou uma taxa de resposta de 27%, representando 2085 respostas ao inquérito. Pode afirmar-se que globalmente o estudo apresenta representatividade estatística, com um intervalo de confiança de 95%. Os resultados indicam que os profissionais das Unidades Locais de Saúde em 2015 reportam maiores níveis de percepção de integração, quando comparados os dados com o estudo de 2010. Acrescenta-se que os profissionais das Unidades Locais de Saúde têm um maior grau de percepção de integração, do que os profissionais dos Centros Hospitalares / Hospitais e Agrupamentos de Centros de Saúde, não organizados em ULS. As dimensões administrativa, financeira e clínica são as que apresentam um menor grau de percepção de integração e as dimensões normativa e informação uma maior percepção de integração. Os órgãos de administração e órgãos de gestão intermédia apresentam uma percepção de integração superior comparativamente aos médicos e enfermeiros dos serviços hospitalares e cuidados de saúde primários. Foram identificadas nove recomendações que poderão servir como base para um plano de ação subsequente do presente estudo ou para aplicação em futuros estudos. Este estudo pode auxiliar no diagnóstico de problemas e barreiras da integração de cuidados, em que serviços atuar e ainda, identificar quais as estratégias e processos a priorizar de forma a melhorar a integração de cuidados de saúde.
ABSTRACT - The integrated health care movement seeks to provide more comprehensive, integrated and sustained care. The determination of the level of integrated care can be achieved through the perception of healthcare professionals and the application of a questionnaire is the mainly common source used in this type of studies. The present study, designated EGIOS II, has the following main objectives: a) determine the actual level of perceived integration of Local Health Units; b) compare the level of the perceived integration of healthcare professionals between 2010 and 2015; c) compare the level of perceived integration between the healthcare professionals of the Local Health Units and non Local Health Units providers; and d) identify which are the areas of major and minor perceived integration. The data collection instrument used was a questionnaire, which aims to assess the level of perceived integration of healthcare professionals according to through clinical, information, normative, administrative, financial and systemic dimensions, in 53 different items. The questionnaire was structurally adapted from the Health System Integration Study, which proved validity and reliability. The questionnaire was applied at a national level in 22 different institutions, like Local Health Units and Hospitals / Hospital Centres and Primary Care Centres. The EGIOS II was divided in 4 phases: 1) preparation of the letters and the following sending; 2) identification of the interlocutors; 3) route the questionnaires; and 4) evaluation of results. The questionnaire had a response rate of 27%, which represents 2.085 responses. These findings were statistically significant, with 95% of confidence interval. The results indicate that the healthcare professionals of the Local Health Units in 2015 reported higher levels of perceived integration when compared with the study conducted in 2010. The healthcare professionals of the Local Health Units had a higher level of perceived integration than the healthcare professionals of the Non Local Units (Hospital Centres / Hospitals and of Primary Care Centres). The administrative, financial and clinical dimensions had the lower level of perceived integration, while normative and information dimensions had a better integration perception. Board members and health managers had a higher perception of integration level when compared to doctors and nurses of the hospital services and primary healthcare. There were identified nine recommendations that could be the foundation for a consequent action plan or be used in future studies. This study can be helpful to diagnose problems and barriers of integrated care, identify which services needs to improve, and also identify which priority strategies and processes could improve integrated care.
URI: http://hdl.handle.net/10362/16274
Designação: Curso de Mestrado em Gestão da Saúde
Aparece nas colecções:ENSP: GOSS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado -Ricardo Gonçalves.pdf1,88 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.