Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/13608
Título: Função visual e desempenho na leitura em crianças do 1º ciclo do ensino básico do concelho de Lisboa
Autor: Lança, Carla Rita dos Santos Costa
Orientador: Prista, João
Serra, Helena
Palavras-chave: anomalias da função visual
desempenho na leitura
fluência
palavras lidas corretamente
performance escolar e precisão
binocular vision anomalies
reading performance
fluency
number of correct words
scholar performance and precision
Data de Defesa: 2014
Editora: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Resumo: RESUMO - Esta tese pretende ser um contributo para o estudo das anomalias da função visual e da sua influência no desempenho da leitura. Apresentava como objetivos: (1) Identificar a prevalência de anomalias da função visual, (2) Caracterizar o desempenho da leitura em crianças com e sem anomalias da função visual, (3) Identificar de que modo as anomalias da função visual influenciam o desempenho da leitura e (4) Identificar o impacto das variáveis que determinam o desempenho da leitura. Foi recolhida uma amostra de conveniência com 672 crianças do 1º ciclo do ensino básico de 11 Escolas do Concelho de Lisboa com idades compreendidas entre os 6 e os 11 anos (7,69±1,19), 670 encarregados de educação e 34 Professores. Para recolha de dados, foram utilizados três instrumentos: 2 questionários de perguntas fechadas, avaliação da função visual e prova de avaliação da leitura com 34 palavras. Após observadas, as crianças foram classificadas em dois grupos: função visual normal (FVN=562) e função visual alterada (FVA=110). Identificou-se uma prevalência de 16,4% de crianças com FVA. No teste de leitura, estas crianças apresentaram um menor número de palavras lidas corretamente (FVA=31,00; FVN=33,00; p<0,001) e menor precisão (FVA=91,18%; FVN=97,06%; p<0,001). Esta tendência também foi observada na comparação entre os 4 anos de escolaridade. As crianças com função visual alterada mostraram uma tendência para a omissão de letras e a confusão de grafema. Quanto à fluência (FVA=24,71; FVN=27,39; p=0,007) esta foi inferior nas crianças com FVA para todos os anos de escolaridade, exceto o 3º ano. As crianças com hipermetropia (p=0,003) e astigmatismo (p=0,019) não corrigido leram menos palavras corretamente (30,00; 31,00) e com menor precisão (88,24%; 91,18%) que as crianças sem erro refrativo significativo (32,00; 94,12%). A performance escolar classificada pelos professores foi inferior nas crianças com FVA e mais de ¼ necessitavam de medidas de apoio especial na escola. Não se verificaram diferenças significativas na performance da leitura das crianças com FVA por grupos de habilitações dos encarregados de educação. Verificou-se que o risco de ter um desempenho na leitura alterado é superior [OR=4,29; I.C.95%(2,49;7,38)] nas crianças que apresentam FVA. Relativamente ao 1º ano de escolaridade, o 2º, 3º e 4º anos apresentam um menor risco de ter um desempenho na leitura alterado. As variáveis método de ensino, habilitações dos encarregados de educação, tipo de escola (pública/privada), idade do Professor e número de anos de experiência do Professor, não foram fatores estatisticamente significativos para explicar a alteração do desempenho na leitura, quando o efeito da função visual se encontra contemplado no modelo. Um mau desempenho na leitura foi considerado nas crianças que apresentaram uma precisão inferior a 90%. Este indicador pode ser utilizado para identificar crianças em risco, que necessitam de uma observação Ortóptica/Oftalmológica para confirmação ou exclusão da existência de alterações da função visual. Este trabalho constitui um contributo para a identificação de crianças em desvantagem educacional devido a anomalias da função visual tratáveis, propondo um modelo que pretende orientar os professores na identificação de crianças que apresentem um baixo desempenho na leitura.
ABSTRACT - This thesis is a contribution for the study of visual function anomalies and reading performance. The aims were to: (1) identify the prevalence of visual function anomalies, (2) analyse reading performance in children with and without visual function anomalies, (3) identify the impact of visual function anomalies in reading performance and (4) identify the impact of variables which determine reading performance. A convenience sample with 672 children of school age (7.69±1.19), 670 parents and 34 teachers, was recruited in 11 Schools in Lisbon. Three instruments were used to collect the data: 2 questionnaires, visual function evaluation and reading performance evaluation with 34 words. Children were classified as normal visual function (NVF=562) and abnormal visual function (AVF=110). The prevalence of visual function anomalies was 16,4%. Children with AVF presented a lower number of correct words (AVF=31,00; NVF=33,00; p<0,001) and a lower precision (AVF=91,18%; NVF=97,06%; p<0,001). This tendency, was also observed when comparing children between the 4 grades. Children with AVF had a tendency to commit more omission errors and grapheme confusion. When comparing children between the 4 grades, fluency (AVF=24,71; NVF=27,39; p=0,007) was lower in children with AVF for all grades except for the 3rd grade. Children with hyperopia (p=0,003) and astigmatism (p=0,019) presented a lower number of correct words (30,00; 31,00) and a lower precision (88,24%; 91,18%) than children without a significant refractive error (32,00; 94,12%). Teacher’s recorded a lower academic performance in children with AVF and ¼ of them needed special measures for reading at school. There were no statistical differences in the academic performance of children with AVF regarding parent’s academic qualifications. The risk of having a low reading performance is higher in children with AVF [OR=4,29; I.C.95%(2,49;7,38)]. The 2nd, 3rd and 4th grades presented a lower risk of having a low reading performance. The variables teaching method, parent’s academic qualifications, school type (private/public), teacher’s age and teacher’s number of years of experience were not factors statistically significant to explain the reading performance, when the effect of visual function was contemplated in the model. A precision inferior to 90% was classified as low performance in reading. This indicator can be used to identify children at risk who need an orthoptic/ophthalmologic evaluation to confirm or exclude the presence of visual function anomalies. This study gives a contribution for identification and evaluation of children at educational disadvantage due to visual function anomalies that are treatable. A model to guide teacher’s in the identification of visual function anomalies that influence reading performance is proposed.
URI: http://hdl.handle.net/10362/13608
Designação: Doutoramento em Saúde Pública, na especialidade de Promoção da Saúde
Aparece nas colecções:ENSP: PPS - Teses de Doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Tese de Doutoramento - Carla Lança.pdf16,18 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.