Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/12608
Título: O Retrato de Dom Sebastião: Costa Pinheiro ou a ‘desmitificação’ da retratística histórica oficial
Autor: Marques, Bruno
Palavras-chave: Costa Pinheiro
D. Sebastião
Retrato
Neo-figuração
Pintura
Anos 60 do século XX
Data: 2008
Editora: Instituto de História da Arte - Faculdade de Ciências Sociais e Humanas/UNL
Resumo: Na série dos Reis, Costa Pinheiro desvirtua uma amálgama de signos provenientes da estatuária, da heráldica e da iconografia das cartas de jogar, em função de um jogo poético que confunde ironicamente lenda, memória e história no mesmo horizonte de representação. Desígnio que antecipa a verve “anti-zarco” de João Cutileiro, ao exortar uma desmitificação dos estereótipos naturalizados pelos esquemas iconológicos que a estatuária oficial estadonovista veicula. Como alternativa à dissolução do género, corrompido na sua “lei” (efeito da arbitrariedade radical que liberta o significante neo-figurativo do lastro do sujeito/referente que o consubstanciava), supõe-se uma ideia de retrato expansivo e permeável, que se firma em permanente extravasamento. Estatuto que não o nega, antes o desloca ante as suas estipulações históricas mais ortodoxas.
Descrição: Revista do IHA, N.5 (2008), pp.188-207
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10362/12608
ISSN: 1646-1762
Aparece nas colecções:Revista do IHA Nº 5 (2008)

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ART_10_Marques.pdf1,89 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.