Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/12218
Título: Contribuição para o estudo do tratamento de águas residuais provenientes da indústria de extração de petróleo
Autor: Alves, Shari Liliana Machado
Orientador: Rosa, Rita
Palavras-chave: Petróleo
Indústria petrolífera
Água de produção
Escassez de água
Tratamento da água de produção
Tecnologias de membrana
Data de Defesa: 2014
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: O petróleo é um fator preponderante na tecnologia e no progresso. A sua principal utilização é na produção de energia, onde o seu consumo é líder relativamente às outras fontes de energia. Além da referida utilização, é também usado como produto primário na indústria química, nomeadamente na criação de produtos farmacêuticos, de plásticos e de lubrificantes. Para além do petróleo, o principal fluxo proveniente da indústria de extração de petróleo é a água de produção, uma vez que está associada à formação geológica do petróleo. A composição desta água inclui partículas, óleo em suspensão e dissolvido, produtos químicos que são adicionados durante os processos de produção e extração, compostos orgânicos dissolvidos, gases dissolvidos (CO, CO2, H2S), metais pesados, compostos radioativos e também salinidade. A preocupação com a gestão da água de produção não está apenas relacionada com a composição que apresenta, mas também com o volume de água produzido podendo atingir relações na ordem de - água-óleo - 3:1. Os desafios ambientais atuais relacionados com a água de produção incluem a poluição das linhas de água e a escassez de água. O tratamento adequado da água de produção permite, por um lado reduzir o potencial de risco ambiental e por outro evidencia o caráter de fonte de água doce, que é preponderante nos países de produção de petróleo, com problemas hídricos. O presente trabalho teve como objetivo analisar as várias formas de tratamento das águas de produção, tendo em conta as tecnologias convencionais e as mais avançadas. Foram também apresentadas tecnologias que podem vir a ser incorporadas no tratamento da água de produção. A água de produção pode ser tratada por tecnologias físicas, químicas, biológicas e térmicas. As tecnologias físicas e químicas são as mais utilizadas nas plataformas offshore visto que se adequam melhor às limitações de espaço. As tecnologias químicas têm custos significativos e produzem lamas químicas, classificadas como resíduo perigoso. O tratamento biológico é um método económico e sustentável. As tecnologias de membrana são as melhores no tratamento da água de produção, pela qualidade do efluente final. O tratamento por ED/EDR e destilação por membrana são promissores, necessitando de estudos mais aprofundados para a água de produção. A regulamentação de descarga da água de produção deve ser urgentemente elaborada e estar padronizada a nível mundial, para maior controlo e gestão do efluente. A reutilização deve ser encarada como uma solução benéfica para os problemas atuais.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente – Perfil Engenharia Sanitária
URI: http://hdl.handle.net/10362/12218
Aparece nas colecções:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Alves_2014.pdf1,56 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.