Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/11520
Título: A variabilidade no consumo de recursos nos traumatismos crânio-encefálicos
Autor: Costa, João Tiago da Silva
Orientador: Santana, Rui
Palavras-chave: Financiamento
Grupos de Diagnóstico Homogéneo
Traumatismo Crânio Encefálico
Variabilidade do consumo de recursos
Financing
Diagnosis Related Groups
Traumatic Brain Injury
Variation of Resource Consumption
Data de Defesa: 2013
Editora: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Resumo: RESUMO - Portugal atravessa um contexto socioeconómico conturbado onde se têm imposto várias reformas, nomeadamente ao nível da Saúde. Atualmente, o financiamento do internamento hospitalar é feito por grupos de diagnóstico homogéneo com base num sistema prospetivo, reunindo os episódios em grupos clinicamente coerentes e homogéneos, de acordo com o consumo de recursos necessário para o seu tratamento, tendo em conta as suas características clínicas. Apesar do objetivo deste sistema de classificação de doentes, é aceite que existe variabilidade no consumo de recursos entre episódios semelhantes, sendo que a mesma variabilidade pode representar uma diferença significativa nos custos de tratamento. Os Traumatismos Cranio-encefálicos são considerados um problema de saúde pública, pelo que os episódios selecionados para este estudo tiveram por base os diagnósticos mais comuns relacionados com esta problemática. Procurou-se estudar a relação entre o consumo esperado e o observado bem como, a forma em que esta relação é influenciada por diferentes variáveis. Para verificar a existência de variabilidade no consumo de recursos, bem como as variáveis mais influentes, foi utilizada a regressão linear e constatou-se que variáveis como a idade, o destino pós-alta e o distrito têm poder explicativo sobre esta relação. Verificou-se igualmente que na sua generalidade as instituições hospitalares são eficientes na prestação de cuidados. Compreender a variabilidade do consumo de recursos e as suas implicações no financiamento poderá suscitar a dúvida se a utilização de GDH será o mais adequado à realidade portuguesa, de forma a ajustar as políticas de saúde, mantendo a eficiência e a qualidade dos cuidados.
ABSTRACT - Portugal is going through a rough crisis, which has provoked deep changes in policies, namely in Healthcare. Currently, the funding for hospitals is done using Diagnosis Related Groups, based on a prospective payment system, gathering all of the cases in clinically coherent and homogenous groups, accordingly with the level of the resource consumption that is necessary for their treatment, taking into account their characteristics. Despite of the objective of this patient classification system, it’s widely accepted that exists some degree of variation in resource consumption between similar cases, which can lead to a significant difference in the costs of treatment. Traumatic Brain Injury is considered as an public health problem, and as such, the cases that were selected for this study were based on the most common clinical diagnosis related with this theme. In this research, it was intended to study the relation between the expected and the effective resource consumption, and the influence of different variables. In order to verify the existence of variation, as well as the most influent variables, a linear regression was built, using variables as such as age, discharge destination and geographical districts, which can explain the relation between them. Also, it was verified that, generally, the hospitals were efficient in health care providing. Understanding the variation of resource consumption and it’s implicantions can raise the doubt if the use of DRG’s is the most adequate to the Portuguese reality, in order to adjust the healthcare policies, maintaining the efficiency and quality of care.
URI: http://hdl.handle.net/10362/11520
Aparece nas colecções:ENSP: GOSS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado - João Tiago Costa.pdf1,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.