Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10362/10750
Título: Continuidade de cuidados numa Unidade de Saúde Familiar : o efeito nos custos
Autor: Barba, Ana Geraldes
Orientador: Santana, Rui
Palavras-chave: Continuidade de cuidados
índice de densidade
índice de duração
custos
integração de clínica
integração de cuidados
relação médico - doente
Unidade Saúde Familiar
Continuity of care
density index
duration index
care costs
clinical integration
integration of care
doctor-patient relationship
Unidade de Saúde Familiar
Data de Defesa: 2013
Editora: Escola Nacional de Saúde Pública. Universidade Nova de Lisboa
Resumo: RESUMO - Caracterização do problema: O sistema de saúde português atingiu um patamar de ineficiência tal que urge ser reestruturado de forma a torná-lo sustentável. De forma a atingir este nível de sustentabilidade, uma série de soluções podem ser consideradas das quais destacamos a integração de cuidados. Este conceito exige que os diferentes níveis de saúde sigam um único caminho, trabalhando de forma coordenada e contínua. A integração de cuidados pode ser implementada através de várias tipologias entre as quais se destaca a integração clínica que por sua vez é composta pela continuidade de cuidados. Assim, ao medir a continuidade de cuidados, quantifica-se de certa forma a integração de cuidados. Objetivos: Avaliar o impacto da continuidade de cuidados nos custos. Metodologia: Os dados foram analisados através de estatísticas descritivas para verificar o seu grau de normalidade. Posteriormente foram aplicados testes t-student para analisar a existência de diferenças estatisticamente significativas entre as médias das diferentes variáveis. Foi então estudado o grau de associação entre variáveis através da correlação de spearman. Por fim, foi utilizado o modelo de regressão log-linear para verificar a existência de uma relação entre as várias naturezas de custos e os índices de continuidade. Com base neste modelo foram simulados dois cenários para estimar o impacto da maximização da continuidade de cuidados nas várias naturezas de custos. Conclusões: No geral, verifica-se uma relação muito ligeira entre a continuidade de cuidados e os custos. Mais especificamente, uma relação mais duradoura entre o médico e o doente resulta numa poupança de custos, independentemente da tipologia. Analisando a densidade da relação, observa-se uma relação positiva entre a mesma e os custos totais e o custo com Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica (MCDT). Contudo verifica-se uma relação médico-doente negativa entre a densidade e os custos com medicamentos e com pessoal. Ao analisar o impacto da continuidade de cuidados nos custos, conclui-se que apenas a duração da relação médico-doente tem um impacto negativo em todas as categorias de custos, exceto o custo com medicamentos. A densidade de cuidados tem um impacto negativo apenas no custo com pessoal, influenciando positivamente as outras categorias de custos. Extrapolando para o nível nacional se o nível de densidade de uma relação fosse maximizado, existiria uma poupança de 0,18 euros, por ano, em custos com pessoal.
ABSTRACT - Characterization of the problem: The portuguese health system has reached such a level of inefficiency that it needs to be restructured the soonest possible in order to render it sustainable. In order to attain this level of sustainability, there are several solutions that may be put into place. For the purpose of this project, we single out Care Integration. Transforming in this way the type of care provided demands that all different health care dimensions follow a unified path, striving to work together continuously. Care integration can be put in place through several methodologies of which we single out Clinical Integration which, in turn, includes Care Continuity. Therefore, by measuring care continuity, one can quantify care integration. Objetives: Evaluate the continuity of care and care costs. Methodology: : The first step was to analyze all data using descriptive statistics methods in order to assess its normality level. Then, t-student tests were performed in order to analyze the existence of statistically relevant differences between the averages of all the different variables. Following, the degree of association amongst the variables was also analyzed using Spearman's Correlation. And finally, the log-linear regression model was used to confirm the existence of a relationship between the different cost typologies and the continuity indexes. Based on this model, two scenarios were therefore simulated in order to estimate the impact of maximizing care continuity in the several costs typologies. Conclusions: Overall, there is a very slight relationship between care continuity and costs. More specifically, a longlasting relationship between the doctor and the patient results in costs saving, regardless of the typology used. Analyzing the relationship density, one can observe a positive correlation between total costs and the MCDT and a negative correlation between the cost of drugs and the cost of staff. By analyzing the impact of care continuity on costs, it can be concluded that only the duration of the doctor-patient relationship has a negative impact in all costs categories except in costs of drugs. The care density has a negative impact only on staff costs, positively influencing all other costs categories. Extrapolating at national level, by maximizing the relationship density level, there would be a EUR 0,27 savings in staff, per year.
URI: http://hdl.handle.net/10362/10750
Aparece nas colecções:ENSP: GOSS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
RUN - Dissertação de Mestrado - Ana Geraldes Barba.pdf2,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.