DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente >
FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/8347

Título: As potencialidades e os benefícios ambientais da Linha do Oeste
Autor: Pereira, Pedro Couto
Orientador: Zúquete, Eduardo
Melo, João
Palavras-chave: Transporte ferroviário
Linha do Oeste
Transporte público
Issue Date: 2012
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: A Linha do Oeste faz parte da rede ferroviária portuguesa. Apresenta-se situada entre a Figueira da Foz e o Cacém, atravessando todo o litoral oeste, embora também possua serviços entre Coimbra e Lisboa. É um serviço público vítima de má gestão ao longo dos últimos anos, o que conduziu a uma diminuição do número de passageiros neste tipo de transporte. Neste momento, a linha encontra-se em vias de ver encerrado parte do seu serviço de passageiros, deixando o troço a norte das Caldas da Rainha sem este tipo de serviço. A revisão de literatura publicada apresenta uma base sólida das vantagens da aposta no transporte ferroviário. Tendo em conta esta base de estudo, foi criada uma metodologia que engloba inquéritos a passageiros da Linha do Oeste, entre as Caldas da Rainha e Lisboa, inquéritos para a caracterização de indústrias que possuam e utilizem ramais privados, uma análise das emissões entre o transporte ferroviário e transporte individual rodoviário e uma avaliação estratégica das propostas apresentadas. As emissões de poluentes no transporte individual são superiores que no transporte ferroviário. No conjunto dos percursos simulados, as emissões de CO2 são superiores no transporte individual, verificando-se uma redução de cerca de 12 kg de CO2 por passageiro por viagem quando se opta pela viagem na Linha do Oeste. São apresentadas propostas de baixo custo para solucionar diversos problemas identificados na Linha do Oeste, tais como o ajuste dos horários e a melhoria do serviço de bordo. Também são apresentadas propostas para o futuro da Linha do Oeste, com custos mais elevados, tais como a transição para a sinalização electrónica, electrificação da linha, mudança de bitola ibérica para bitola europeia e alterações de traçado. Tais medidas apresentam investimentos elevados, mas com retorno ambiental, social e económico bastante positivo.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente, perfil de Ordenamento do Território e Impactes Ambientais
URI: http://hdl.handle.net/10362/8347
Appears in Collections:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Pereira_2012.pdf4,24 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia