DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de História >
FCSH: DH - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/8340

Título: A estrada de Beira: reconstituição de um traçado medieval
Autor: Monteiro, Helena Patricia Romão
Palavras-chave: Idade Média,
Portugal
Beira
Estrada da Beira
Circulação de pessoas e bens
Issue Date: Jun-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: As comunicações em Portugal na Idade Média são um tema escassamente desenvolvido na historiografia portuguesa, mas que pode trazer alguma luz ao entendimento das relações económicas, político-administrativas e até culturais do reino medievo. A circulação medieval é fruto da combinação entre as vias terrestres e fluviais, porém, de entre as estradas e caminhos percorridos pela sociedade portuguesa entre os séculos X e XIV temos a destacar um eixo transversal que estabelece a ligação Litoral/Interior – a chamada estrada da Beira. Este itinerário, nosso objecto de estudo, ganha particular importância ao nível das comunicações locais, regionais, inter-regionais e internacionais do reino, constituindo uma das principais vias de comunicação com características económicas, militares, políticas, religiosas e culturais. Trata-se de uma das portas de entrada em Portugal mais utilizadas por mercadores, almocreves, exércitos e peregrinos. Assim, permitindo a circulação de todos os grupos sociais, desde o mendigo ao rei, a reconstituição do traçado desta estrada torna-se, portanto, uma tarefa importante para o conhecimento da rede de comunicações medieval portuguesa e para o estabelecimento de relações de hierarquia de espaços e interesses. Este estudo tenta, através da documentação compulsada, reconstituir o traçado de um eixo principal – a estrada da Beira, mas igualmente delinear as suas principais vias alternativas, através de uma proposta cartográfica dos seus traçados. A tentativa de reconstituição do traçado desta via terrestre medieval é devedora de considerações sobre a herança viária romana, as técnicas de construção medieval, as limitações geográficas e morfológicas da região beirã, bem como todas as influências e interesses humanos e administrativos que presidem ao estabelecimento de um itinerário privilegiado como este.
Descrição: Dissertação de mestrado em História, especialização em História Medieval
URI: http://hdl.handle.net/10362/8340
Appears in Collections:FCSH: DH - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
UltimaVersão.pdf5,48 MBAdobe PDFView/Open
Bibliografia final.pdf461,08 kBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE