DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências da Vida >
FCT: DCV - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/8108

Title: Monóxido de carbono como agente protector num modelo de hipóxia-isquémia e reperfusão através da activação da autofagia
Authors: Marques, Rita Francisco
Advisor: Vieira, Helena
Keywords: Cérebro
Stress oxidativo
Autofagia
Monóxido de carbono
Pré-condicionamento
Issue Date: 2011
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: A hipóxia-isquémia e reperfusão (HIR) cerebral provoca lesões graves que podem culminar na morte de células neurais. No entanto, vários estudos demonstram que a autofagia é activada durante um insulto de HIR no cérebro e que esta pode ser protectora. Recentemente, o monóxido de carbono(CO) tem sido alvo de interesse, devido às funções que este gás desempenha no organismo, entre as quais, a sua capacidade neuroprotectora por pré-condicionamento contra stress oxidativo (uma das consequência da HIR). É no âmbito destas evidências que surge esta dissertação de mestrado, onde se propôs estudar (i) se o CO activa a autofagia e (ii) se esta participa no mecanismo pelo qual o CO é citoprotector. O primeiro objectivo foi explorado em dois tipos celulares distintos, linha celular HeLa GFP-LC3 (proof of concept) e culturas primárias de astrócitos. Por sua vez, o segundo objectivo foi estudado em astrócitos, que são o alvo principal deste trabalho. Nas células HeLa GFP-LC3, com base em dados preliminares, observou-se que o CO induz ligeiramente autofagia para uma concentração de 50μM entre 1h e 6h após a sua adição. Em astrócitos utilizaram-se as condições de CO previamente estabelecidas no laboratório para limitar a morte celular e como tal, verificou-se que CO na concentração de 50μM induz a autofagia ao fim de 3h. Em astrócitos com a autofagia inibida (química e geneticamente), o CO não conseguiu resgatar estas células de morte após um insulto oxidativo provocado pelo agente tert-butil hidroperóxido (t-BHP), pelo que, a autofagia é um processo fundamental para que o CO possa proteger os astrócitos. Por comparação entre a linha celular HeLa GFP-LC3 e as culturas primárias de astrócitos foi possível concluir que o CO induz de forma mais eficiente a autofagia acima do nível basal celular em astrócitos.
Description: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Biotecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10362/8108
Appears in Collections:FCT: DCV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Marques_2012.pdf1.49 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE