DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Filosofia >
FCSH: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7986

Título: A crítica de Alasdair MacIntyre ao modelo liberal de racionalidade
Autor: Pinheiro, Joaquim Cardoso
Palavras-chave: Liberalismo
Racionalidade
Incomensurabilidade
Tradição
Relativismo
Issue Date: Mar-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: O objectivo deste trabalho é sistematizar os argumentos de MacIntyre contra o modelo liberal de racionalidade, que se foi constituindo ao longo da primeira modernidade e que começou a vigorar a partir do século dezoito. Assentava no distanciamento das tradições de investigação intelectual do passado, pois julgava-se que só assim a razão poderia ser verdadeiramente impessoal, imparcial, desinteressada, unitária e universal. No entanto, esse modelo de racionalidade não conseguiria dotar-se destas características, pelo que acabou por se tornar também uma tradição e falhar na sua pretensão de dispor de critérios transcendentais de justificação. Mas, contra MacIntyre, se argui que a sua crítica é feita na ausência de um quadro abrangente e esclarecedor da modernidade, e que a racionalidade constituída e constitutiva das tradições é um procedimento. Mais ainda: em virtude de insistir no forte enraizamento histórico da racionalidade das tradições não consegue manter na devida distância problemas como o relativismo e a incomensurabilidade, que são sempre um enorme desafio para a razão. Assim, a sua crítica ao modelo liberal não chega a ser consequente. Por outras palavras, se o desacordo é o grande problema da prática académica actual, o seu projecto filosófico não escapa a ser mais um episódio desse desacordo, embora se deva dizer que contribui para caracterizá-lo melhor. Logo, cumpre a nível dos objectivos mínimos por si estabelecidos e há que dar-lhe mesmo razão relativamente à importância das tradições vivas como factor de constituição da racionalidade.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Filosofia Geral
URI: http://hdl.handle.net/10362/7986
Appears in Collections:FCSH: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
joaquim.pdf830,46 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia