DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente >
FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7981

Título: Hortas urbanas – contributo para a sustentabilidade. Caso de estudo: “Hortas comunitárias de Cascais”
Autor: Abreu, Ângela Maria Ribeiro da Silva Morais
Orientador: Rodrigues, Maria Teresa
Sobral, Maria Paula
Palavras-chave: Hortas urbanas
Agricultura biológica
Serviços dos ecossistemas
Sustentabilidade
Issue Date: 2012
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: A sustentabilidade das cidades é um dos temas de preocupação actual. A qualidade do meio urbano depende dos serviços ecológicos prestados pelos ecossistemas. Neste trabalho pretende-se avaliar o contributo das hortas urbanas para a sustentabilidade das cidades. Para tal escolheu-se como caso de estudo, o projecto “Hortas Comunitárias de Cascais” (HCC), onde se observou o potencial das hortas urbanas para a coesão social, pela evolução positiva das relações entre a população aderente. Constou-se a importância do projecto para a população pela possibilidade da prática agrícola e contacto com a natureza, bem como pelos momentos de convívio e satisfação pessoal que esta oferece. Também se observou acções mais sustentáveis por parte dos utilizadores, nomeadamente pela reciclagem dos resíduos orgânicos e uma maior consciência ambiental, dado que actualmente todos reconhecem as vantagens da AB. É importante que as hortas urbanas sejam planeadas com base no ordenamento do território e na Estrutura Ecológica Urbana (EEU), de modo a minimizar influências negativas da poluição existente nas cidades. Assim foi definido neste trabalho “Hortas Urbanas Biológicas Organizadas” (HUBO) como espaços urbanos de produção biológica de hortícolas, criados com base nas características urbanas e tendo em atenção a preservação e a qualidade destas. Estas hortas proporcionam vários serviços ecológicos, como o sequestro de carbono estimado neste trabalho em 17 t de carbono nas hortas actuais e de 19 t de carbono para as hortas futuras. Em termos económicos este serviço pode corresponder a 148€ e 165€ respectivamente. Também os produtos biológicos produzidos representam um valor económico. Desta forma as hortas urbanas contribuem beneficamente prestando serviços ecológicos, sociais e económicos à população, contribuindo para uma maior qualidade de vida e sustentabilidade das cidades.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente – Perfil Ordenamento do Território e Avaliação de Impactes Ambientais
URI: http://hdl.handle.net/10362/7981
Appears in Collections:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Abreu_2012.pdf9,77 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE