DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Políticos >
FCSH: DEP - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7956

Title: Aqui sopram os ventos da Europa. Os governos portugueses perante o federalismo e a integração
Authors: Vicente, Paulo Jorge Carvalho dos Santos
Keywords: Federalismo
Portugal
Integração europeia
Issue Date: 2011
Publisher: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Abstract: A organização política da Europa após a Segunda Guerra Mundial fazia prever a emergência de uma estrutura de inspiração federal. Muitas eram as vozes que pugnavam por um sistema político capaz de garantir a paz e a prosperidade e, de facto, esteve muito próxima essa realidade que, se não vingou nos anos de 1950, não sucumbiu completamente até aos nossos dias. A ideia e a dinâmica federal resistiram, a União Europeia assumiu-se como bloco político que durante décadas influenciou directa e indirectamente os Estados europeus, entre eles Portugal. Esta investigação procura compreender as posições dos sucessivos governos portugueses perante o federalismo europeu durante cerca de quarenta anos. Para tal, debruça-se sobre as principais etapas do processo de integração europeia e as reacções e contributos das figuras políticas nacionais directamente responsáveis por delinearem uma estratégia portuguesa quanto à Europa, um pilar relevante na política externa do país. O federalismo tem claras implicações institucionais e políticas: ainda que em alguns momentos a conjuntura política nacional não seja de molde a uma aproximação estreita à Europa, os governos nacionais não ignoram as consequências do comprometimento europeu, ora em momentos de mais integração, ora em momentos em que o impulso político não é tão evidente. Oliveira Salazar e Marcelo Caetano deram contributos decisivos para aproximar o país à Europa, ainda que sempre conformes à natureza autoritária do regime. Foram reveladas posições quanto ao futuro político da Europa e, sobretudo, aquilo que Portugal não estava disponível para compactuar – da EFTA à CEE, interessava manter o regime, pelo que foram preocupações de natureza comercial e económica a determinar a adesão àquelas organizações. Derrubada a ditadura e ultrapassado o PREC, a «opção europeia» revelou-se a via natural da política externa portuguesa, uma vez perdido o império. O processo negocial com vista à adesão à CEE, e o especial contributo de Mário Soares, não se ficou somente pela discussão de dossiers técnicos – foram produzidas reflexões quanto ao futuro da Europa em face dos alargamentos, ainda que acima de tudo fosse necessário garantir a adesão do país. O período de 1985-1995 deu um especial alento aos federalistas, em especial graças ao empenho de Jacques Delors e a defesa de um mercado e uma moeda únicos. Cavaco Silva, porém, não acreditava nas virtudes de uma Europa federada e o país procurou dar o seu contributo para o projecto europeu, se bem que salvaguardando sempre os interesses nacionais. Com os resultados de uma experiência acumulada, os governos de António Guterres tomaram iniciativas cujo alcance ainda hoje se repercute a nível europeu. Os responsáveis pela política externa do país não deixaram de salientar a necessidade de um maior compromisso político na Europa. Se bem que o nível de empenho pela causa europeia varie de acordo com a situação política e económica que se vive, os governos portugueses escrutinaram as limitações e virtudes do projecto europeu, bem como os propósitos da acção federativa na Europa.
Description: Tese apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Doutor em Ciência Política
URI: http://hdl.handle.net/10362/7956
Appears in Collections:FCSH: DEP - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
AQUI SOPRAM OS VENTOS DA EUROPA (CD).pdf3.55 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE