DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Portugueses >
FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7878

Título: A Língua Portuguesa como Língua Segunda na Província do Huambo.
Autor: Rodrigues, Marília dos Prazeres
Palavras-chave: Angola
Língua portuguesa
Língua segunda
Ensino
Formação
Issue Date: Jun-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: A língua portuguesa ocupa em Angola um lugar privilegiado que lhe é conferido pelo seu estatuto de língua oficial. Por isso, o domínio da língua portuguesa é decisivo no desenvolvimento individual, no acesso ao conhecimento, no relacionamento social e no sucesso escolar e profissional. Neste âmbito, é fundamental que o ensino/aprendizagem da língua portuguesa assente em metodologias adequadas à mundivivência do aluno de modo a desenvolver as competências necessárias à aquisição da língua. Segundo as novas correntes da pedagogia e da didáctica, o processo de ensino/aprendizagem deve desenvolver-se centrado no aluno, passando o professor a exercer a sua acção como orientador de todo o processo, criando condições para que o aluno desenvolva a sua própria aprendizagem. Neste sentido, a Lei 13/2001, (Lei de Bases do Sistema de Educação de Angola) instituiu as principais línguas nacionais no ensino como forma de valorizar a cultura do aluno e em simultâneo promover a utilização adequada da língua portuguesa como instrumento de comunicação e de estudo. Consideramos estes princípios, com os quais nos identificamos, um marco importante para o sistema educativo angolano. O enquadramento teórico, com base na revisão bibliográfica que conduzimos, sustentou a nossa investigação empírica que se realizou em Angola, mais concretamente na província do Huambo, através da aplicação de uma metodologia qualitativa. Após a análise e discussão dos resultados chegámos às conclusões que a seguir enunciamos: 1ª- a formação de professores não está adequada às exigências da nova reforma educativa, porque é ainda muita teórica, não proporcionando os meios suficientes para os professores exercerem práticas inovadoras e não conseguindo formar professores proficientes em língua portuguesa; 2ª- há falta de materiais didáctico-pedagógicos adequados à nova realidade. Tomando em consideração as conclusões referidas, propomos propostas pedagógicas que têm como finalidade estimular o desenvolvimento do processo formativo dos professores e a produção de novos materiais didácticos.
Descrição: Tese de Doutoramento em Estudos Portugueses Especialidade Ensino Do Português
URI: http://hdl.handle.net/10362/7878
Appears in Collections:FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
volumeI.pdf1,45 MBAdobe PDFView/Open
volumeII.pdf15,82 MBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia