DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Estudos Portugueses >
FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7878

Título: A Língua Portuguesa como Língua Segunda na Província do Huambo.
Autor: Rodrigues, Marília dos Prazeres
Palavras-chave: Angola
Língua portuguesa
Língua segunda
Ensino
Formação
Issue Date: Jun-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: A língua portuguesa ocupa em Angola um lugar privilegiado que lhe é conferido pelo seu estatuto de língua oficial. Por isso, o domínio da língua portuguesa é decisivo no desenvolvimento individual, no acesso ao conhecimento, no relacionamento social e no sucesso escolar e profissional. Neste âmbito, é fundamental que o ensino/aprendizagem da língua portuguesa assente em metodologias adequadas à mundivivência do aluno de modo a desenvolver as competências necessárias à aquisição da língua. Segundo as novas correntes da pedagogia e da didáctica, o processo de ensino/aprendizagem deve desenvolver-se centrado no aluno, passando o professor a exercer a sua acção como orientador de todo o processo, criando condições para que o aluno desenvolva a sua própria aprendizagem. Neste sentido, a Lei 13/2001, (Lei de Bases do Sistema de Educação de Angola) instituiu as principais línguas nacionais no ensino como forma de valorizar a cultura do aluno e em simultâneo promover a utilização adequada da língua portuguesa como instrumento de comunicação e de estudo. Consideramos estes princípios, com os quais nos identificamos, um marco importante para o sistema educativo angolano. O enquadramento teórico, com base na revisão bibliográfica que conduzimos, sustentou a nossa investigação empírica que se realizou em Angola, mais concretamente na província do Huambo, através da aplicação de uma metodologia qualitativa. Após a análise e discussão dos resultados chegámos às conclusões que a seguir enunciamos: 1ª- a formação de professores não está adequada às exigências da nova reforma educativa, porque é ainda muita teórica, não proporcionando os meios suficientes para os professores exercerem práticas inovadoras e não conseguindo formar professores proficientes em língua portuguesa; 2ª- há falta de materiais didáctico-pedagógicos adequados à nova realidade. Tomando em consideração as conclusões referidas, propomos propostas pedagógicas que têm como finalidade estimular o desenvolvimento do processo formativo dos professores e a produção de novos materiais didácticos.
Descrição: Tese de Doutoramento em Estudos Portugueses Especialidade Ensino Do Português
URI: http://hdl.handle.net/10362/7878
Appears in Collections:FCSH: DEPOR - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
volumeI.pdf1,45 MBAdobe PDFView/Open
volumeII.pdf15,82 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE