DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências da Vida >
FCT: DCV - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7863

Título: Avaliação da actividade antioxidante e antimutagénica em diferentes infusões medicinais: barbas de milho, carqueja, dente de leão, folhas de oliveira e urtiga-branca
Autor: Lima, Katelene Soraia Pereira
Palavras-chave: Plantas medicinais
Infusões
Actividade antioxidante
Actividade antimutagénica
Compostos fenólicos
Issue Date: 2011
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: Recentemente, os antioxidantes exógenos introduzidos através de dieta ou por outros meios tornaram-se populares. Tem havido um crescente interesse na identificação de possíveis antioxidantes dietéticos capazes de tratar ou prevenir doenças causadas por radicais livres. O objectivo deste trabalho foi o de contribuir para um melhor conhecimento das propriedades bioactivas de cinco infusões de plantas medicinais de consumo comum em Portugal, nomeadamente as infusões de carqueja (Pterospartum tridentatum), dente de leão (Taraxacum officinale), barbas de milho (Zea mays), folhas de oliveira (Olea europaea) e urtiga-branca (Lamium album). Para isso determinou-se o seu conteúdo em compostos fenólicos totais e em flavonóides totais e avaliou-se a capacidade antioxidante e antimutagénica destas infusões. Assim, a capacidade para inibir os efeitos mutagénicos do tert-butil hidroperóxido foi utilizada para avaliar a actividade antimutagénica, enquanto que a actividade antioxidante foi avaliada utilizando diferentes tipos de ensaios, nomeadamente ensaios de avaliação da actividade redutora (FRAP e CUPRAC), de quelação de Fe(II) e de sequestro dos radicais hidroxilo, anião superóxido e peroxilo. Os resultados mostraram que todas as infusões em estudo possuem capacidade antioxidante (detectada através dos ensaios de capacidade redutora e de sequestro de ROS), e, com excepção da infusão de folhas de oliveira (Olea europaea), actividade antimutagénica. A infusão de carqueja (Pterospartum tridentatum) foi a que apresentou maior teor em fenóis e flavonóides e a que mais se destacou na maioria dos ensaios de actividade antioxidante que envolvem capacidade redutora ou capacidade de sequestro de ROS, sugerindo o envolvimento destes compostos neste tipo de actividade antioxidante. Contudo, esta infusão apresentou uma menor actividade antimutagénica que as infusões de dente de leão (Taraxacum officinale), barbas de milho (Zea mays) e urtiga-branca (Lamium album), sugerindo, assim, que a actividade antimutagénica resulte da acção de outra, ou de outras, classes de compostos para além dos compostos fenólicos.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Tecnologia e Segurança Alimentar
URI: http://hdl.handle.net/10362/7863
Appears in Collections:FCT: DCV - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Lima_2011.pdf1,41 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE