DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Filosofia >
FCSH: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7824

Título: O homem e a sua animalidade: considerações sobre a afirmação do instinto e da vida na filosofia de Nietzsche
Autor: Guerreiro, Maria João Isidro
Palavras-chave: Animalidade
Instinto
Pulsão
Afeto
Corpo
Vida
Vontade de Poder
Natureza
Cultura
Arte
Issue Date: Mar-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: A presente dissertação procura explorar a proposta da filosofia nietzschiana de uma relação de continuidade do homem com a natureza e a vida, a partir da afirmação da sua animalidade. Compreendendo que todos os organismos vivos são uma multiplicidade de instintos, pulsões e afetos que entre si se relacionam e organizam segundo uma lógica dinâmica de luta, conflito e superação (a que Nietzsche dá o nome de «vontade de poder»), averigua-se a possibilidade de fazer do corpo um «fio condutor» para uma leitura do homem à luz da sua vida orgânica. Analisa-se o modo como, no pensamento nietzschiano, a história da cultura é uma história de crueldade para com a animalidade, e de como a moral, enquanto seu instrumento, é uma negação da vida, conducente a um homem envergonhado de si mesmo, doente, niilista e decadente. Pensa-se de que forma a filosofia de Nietzsche constitui um esforço maior de inversão da tendência hostil à vida e um apelo para uma reavaliação geral dos valores, propondo, em alternativa, um absoluto «dizer Sim» à vida e à animalidade. Defende-se que esse esforço afirmativo compreende uma possibilidade de superação da decadência e uma revitalização do ser humano, exemplificada no homem de tipo superior que vive em harmonia com a vida. Por fim, analisam-se os fenómenos estético e artístico a partir da proposta nietzschiana de ver a «a arte pela ótica da vida», e procura-se sustentar que esta constitui uma experiência de intensificação e celebração da animalidade, do corpo e da vida.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Filosofia, especialização em Estética
URI: http://hdl.handle.net/10362/7824
Appears in Collections:FCSH: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
O homem e a sua animalidade_ Considerações sobre a afirmação.pdf893,6 kBAdobe PDFView/Open

Please give feedback about this item
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia