DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de Filosofia >
FCSH: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7824

Título: O homem e a sua animalidade: considerações sobre a afirmação do instinto e da vida na filosofia de Nietzsche
Autor: Guerreiro, Maria João Isidro
Palavras-chave: Animalidade
Instinto
Pulsão
Afeto
Corpo
Vida
Vontade de Poder
Natureza
Cultura
Arte
Issue Date: Mar-2012
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: A presente dissertação procura explorar a proposta da filosofia nietzschiana de uma relação de continuidade do homem com a natureza e a vida, a partir da afirmação da sua animalidade. Compreendendo que todos os organismos vivos são uma multiplicidade de instintos, pulsões e afetos que entre si se relacionam e organizam segundo uma lógica dinâmica de luta, conflito e superação (a que Nietzsche dá o nome de «vontade de poder»), averigua-se a possibilidade de fazer do corpo um «fio condutor» para uma leitura do homem à luz da sua vida orgânica. Analisa-se o modo como, no pensamento nietzschiano, a história da cultura é uma história de crueldade para com a animalidade, e de como a moral, enquanto seu instrumento, é uma negação da vida, conducente a um homem envergonhado de si mesmo, doente, niilista e decadente. Pensa-se de que forma a filosofia de Nietzsche constitui um esforço maior de inversão da tendência hostil à vida e um apelo para uma reavaliação geral dos valores, propondo, em alternativa, um absoluto «dizer Sim» à vida e à animalidade. Defende-se que esse esforço afirmativo compreende uma possibilidade de superação da decadência e uma revitalização do ser humano, exemplificada no homem de tipo superior que vive em harmonia com a vida. Por fim, analisam-se os fenómenos estético e artístico a partir da proposta nietzschiana de ver a «a arte pela ótica da vida», e procura-se sustentar que esta constitui uma experiência de intensificação e celebração da animalidade, do corpo e da vida.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Filosofia, especialização em Estética
URI: http://hdl.handle.net/10362/7824
Appears in Collections:FCSH: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
O homem e a sua animalidade_ Considerações sobre a afirmação.pdf893,6 kBAdobe PDFView/Open
Restrict Access. You can request a copy!
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE