DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Física >
FCT: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7735

Título: Membranas de policaprolactona e quitosano para aplicação estomatológica
Autor: Fernandes, Mafalda da Silva
Orientador: Henriques, Célia
Silva, Jorge
Borges, João
Palavras-chave: Electrofiação
Policaprolactona
Quitosano
Regeneração tecidual guiada
Regeneração óssea guiada
Issue Date: 2011
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: Em estomatologia, são utilizadas membranas oclusivas na regeneração de tecidos periodontais e na reparação de defeitos ósseos, nomeadamente em tratamentos de regeneração tecidual guiada (GTR) e de regeneração óssea guiada (GBR). Este trabalho teve como objectivo a produção de membranas biodegradáveis para este fim. Através da técnica de electrofiação, foram obtidas membranas a partir de soluções de policaprolactona (PCL) com quitosano (CS) disperso. A fiação simultânea de duas soluções permitiu produzir membranas, resistentes mecanicamente, com diferentes proporções CS:PCL. Algumas membranas foram sujeitas a tratamentos com hidróxido de sódio (NaOH) e esterilização por irradiação gama. As propriedades físico-químicas e biológicas das membranas foram analisadas através de microscopia electrónica de varrimento, medição de ângulos de contacto, ensaios de tracção e testes in vitro. Os ângulos de contacto mostraram um aumento da hidrofilicidade das membranas com o tratamento de NaOH. Os ensaios de tracção revelaram que o aumento de CS provoca uma diminuição no módulo de Young e que todas as membranas possuem uma elevada extensão à ruptura, evidenciando estabilidade mecânica, adequada aos procedimentos estomatológicos. As membranas permanecem estáveis à degradação enzimática e ao meio fisiológico por um período adequado à regeneração dos tecidos. A imersão em SBF (Simulated Body Fluid) revelou que as membranas possuem alguma bioactividade, que melhora com o tratamento com NaOH. Os testes de culturas celulares revelaram que ocorreu adesão celular em todas as membranas produzidas.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Biomédica
URI: http://hdl.handle.net/10362/7735
Appears in Collections:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Fernandes_2011.pdf10,65 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE