DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Física >
FCT: DF - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7688

Título: Medição do coeficiente de difusão aparente (ADC) e da anisotropia fraccional (FA) em doentes de Alzheimer
Autor: Gil, Sara dos Santos Alhinho
Orientador: Secca, Mário
Issue Date: 2011
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: A presente dissertação de mestrado tem como principal objectivo a comparação dos valores do coeficiente de difusão aparente (ADC) e da anisotropia fraccional (FA) de certas estruturas cerebrais entre os pacientes saudáveis e aqueles que têm vindo a desenvolver a Doença de Alzheimer (DA). A imagem por tensor de difusão (DTI) é uma técnica inovadora e vanguardista que explora o movimento microscópico das moléculas de água no cérebro (magnitude e direcção). Nas situações em que a difusão é anisotrópica (movimento preferencialmente numa direcção), esta técnica permite a obtenção dos valores de ADC e FA e, por sua vez, a construção dos feixes de substância branca no interior do cérebro. Foram recrutados 44 sujeitos entre os quais 18 Controlos, 12 Pré-MCI e 14 MCI. As medições de FA e ADC foram efectuadas em 29 regiões do cérebro com o método da selecção das regiões de interesse (ROIs), utilizando dois softwares diferentes. O software Explore DTI foi utilizado na Faculdade de Ciências e Tecnologia e o software FuncTool na Clínica de Ressonância Magnética de Caselas. Para os pacientes com Mild Cognitive Impairment (MCI) verificou-se que os valores de FA foram especialmente reduzidos para as regiões do lobo occipital, lobo parietal, esplénio do corpo caloso, lobo temporal, feixe longitudinal superior e inferior, membro posterior e anterior da cápsula interna, joelho do corpo caloso e cíngulo anterior quando comparados com os valores obtidos pelo grupo de Controlo. Quanto aos valores de ADC, estes foram particularmente elevados no grupo MCI para as regiões do hipocampo, o lobo temporal, tálamo e membro anterior da cápsula interna face aos valores do grupo de Controlo. Dado o aumento da esperança média de vida, as doenças neurodegenerativas, principalmente a DA, têm vindo a ser extensivamente estudadas. Com este estudo pretende-se contribuir com um método adicional de diagnóstico que, em conjunto com os testes neuropsicológicos, auxilie os clínicos na detecção precoce da doença. Considera-se assim que a DTI é um bom instrumento na identificação de lesões e alterações precoces nas estruturas cerebrais na doença de Alzheimer (DA).
Descrição: Dissertação apresentada na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Biomédica
A presente dissertação foi desenvolvida com a colaboração da clínica Ressonância Magnética – Caselas
URI: http://hdl.handle.net/10362/7688
Appears in Collections:FCT: DF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Gil_2011.pdf3,93 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia