DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente >
FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7586

Título: Gestão de praias da Costa de Caparica. A capacidade de carga, o valor da onda, a segurança e informação
Autor: Silva, Susana Alexandra Ferreira da
Orientador: Ferreira, José
Silva, Carlos
Palavras-chave: Gestão de praias
Sustentabilidade
Capacidade de carga
Valor da onda
Segurança e informação
Issue Date: 2012
Editora: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Resumo: As praias enquanto espaço de lazer e destino turístico e de recreio, por si só constituem um recurso natural capaz de integrar outros, mas devido à sua vulnerabilidade necessitam de uma gestão que estabeleça o equilíbrio entre a componente ambiente, social e económica. A expansão da pressão humana pelo fenómeno turístico-balnear evoluiu na Costa de Caparica para um turismo massificado, comprometedor da preservação ambiental e do equilíbrio socioeconómico. Assim, o objectivo desta dissertação centrou-se na utilização de ferramentas de planeamento, ordenamento e gestão, como a capacidade de carga das praias, (integrando o plano de água associado ao surfing), permitindo avaliar a praia no seu todo, uma vez que os surfistas são igualmente utentes das praias. A valorização do recurso onda, pelo Método Custo de Viagem, revelou-se uma ferramenta fulcral na obtenção do valor mínimo económico não alocado ao mercado, permitindo entender o verdadeiro valor da presença deste recurso abiótico de elevada unicidade. Sendo as praias locais de grande atracção e inerentes de perigos, principalmente no plano de água, ficou evidente a necessidade de implementar uma estratégia de educação e comunicação. As observações efectuadas nos meses de veraneio registaram nas praias estudadas, índices de utilização na ordem dos 26m2/utente e 54m2/utente. No plano de água o espaço disponível para cada surfista atingiu 350m2/utente (Praia do Tarquínio/Paraíso) e 660m2/utente (Praia do Castelo). Os valores máximos de número de utentes registados quando comparados com os legislados, não chegaram a ultrapassá-los. Contudo, quando comparados com capacidade de carga física e social obtidas, registou-se o fenómeno de overcrowding que segundo os utentes traduz-se num grau de desconforto com a necessidade de escapar às enchentes nas praias, sobretudo para os surfistas. A onda utilizada directamente por estes foi maioritariamente reconhecida como recurso para a economia local por todos os utentes inquiridos, cujo desaparecimento é entendido como prejurativo, uma vez que a Costa de Caparica apresenta uma massa contributiva de clientes associados ao surfing. O “valor pessoal” associado à onda é presente nos surfistas, mas também nos banhistas. Quanto ao valor económico calcula-se que as ondas da Costa de Caparica possam valer pelo menos 46635,12€ a 1022789,52€ para uma estimativa de 22 mil surfistas que as frequenta anualmente. Relativamente à segurança verificou-se a necessidade de desevolver uma estratégia de educação e informação, melhorando a segurança durante todo o ano, sobretudo no que consta às regulamentações e perigos, principalmente os agueiros que são desconhecidos pela maioria dos banhistas. Conclui-se que as praias caparicanas são alvo de forte afluência durante o período estival com falhas acrescidas na salvaguarda dos seus utilizadores fora desta época, mas dotadas de um recurso identitário e único (as ondas), merecedor de preservação.
Descrição: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre Engenharia do Ambiente, perfil do Ordenamento do Território e Impactes Ambientais
URI: http://hdl.handle.net/10362/7586
Appears in Collections:FCT: DCEA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Silva_2012.pdf9,18 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia