DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) >
FCT Departamentos >
FCT: Departamento de Engenharia Civil >
FCT: DEC - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7531

Title: Avaliação do clima interior de uma igreja em Lisboa
Authors: Silva, Hugo Filipe Entradas
Advisor: Henriques, Fernando
Keywords: Microclima
Temperatura
Humidade relativa
Inércia térmica
Igreja
Campanha experimental
Issue Date: 2012
Publisher: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Abstract: Muitas vezes os edifícios antigos, principalmente os de relevo histórico, apresentam microclimas próprios, nem sempre correspondentes às condições ideais para a correcta conservação dos materiais e artefactos. Os materiais adaptam-se e respondem às alterações por que passam com falhas e deformações, muitas vezes irreversíveis, pelo que novas alterações, principalmente se muito acentuadas, podem levar à sua deterioração. Assim, é importante conhecer o microclima passado e actual, com especial atenção para os ciclos de temperatura e humidade relativa, antes de se proceder a qualquer alteração do microclima existente. Neste estudo pretendeu-se caracterizar a evolução do clima interior de um edifício histórico de elevada inércia térmica, a Igreja de São Cristóvão, em Lisboa, com a medição de temperaturas e humidades relativas do ar e temperaturas de uma superfície. Estas medições foram efectuadas de forma automática, com a distribuição de vinte e cinco sensores no interior, um na torre norte e outro no desvão da cobertura. Pretendeu-se obter uma amostragem significativa da distribuição de temperaturas e humidades relativas em planta e a diferentes alturas, a sua relação com as condições exteriores, assim como a monitorização das condições superficiais de uma parede orientada a norte. As medições ocorreram entre 11 de Novembro de 2011 e 30 de Abril de 2012, com registos a cada 10 minutos. Efectuaram-se também medições manuais a quatro alturas distintas de um total de trinta e quatro pontos em planta, o que permitiu a elaboração posterior de mapas tridimensionais e de isolinhas. Observou-se a existência de um microclima interior muito estável, com pequenos ciclos diários de temperatura e humidade relativa, onde o fluxo de visitantes constitui o principal factor de influência para as variações ocorridas, com as condições exteriores a exercerem uma influência reduzida. Foi também possível confirmar a importância da inércia térmica que provoca o atraso sazonal, com as temperaturas interiores a serem superiores às exteriores no período de Outono/Inverno e o inverso para a Primavera. Constatou-se a ausência de condensações superficiais ao longo de todo o período de monitorização. Quanto à distribuição do ar, foi possível observar a presença de correntes convectivas de 11 de Novembro de 2011 a 7 de Março de 2012, denotando-se a partir desta data a estratificação do ar por temperaturas.
Description: Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil – Perfil Construção
URI: http://hdl.handle.net/10362/7531
Appears in Collections:FCT: DEC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Silva_2012.pdf5.57 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
View Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Statistics  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE