DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de História >
FCSH: DH - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7093

Título: Contributos para uma História do Ir à praia em Portugal
Autor: Martins, Pedro Alexandre Guerreiro
Orientador: Neves, José
Palavras-chave: Praia
Turismo
Turismo balnear
Banhos
Vilegiatura
Lazer
Corpo
Classes sociais
Costa da Caparica
Issue Date: Sep-2011
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Hoje a historiografia reconhece que a prática dos banhos de mar e da ida à praia, com antecedentes na Antiguidade, surgiu no Ocidente em meados do século XVIII. Este é um fenómeno que começa por ter razões de índole estritamente terapêutica, mas que rapidamente se revela como uma prática de amplo significado cultural, envolvendo igualmente dimensões sociais, económicas e políticas. Em Portugal apenas na segunda metade do século XIX a vilegiatura balnear se consolidou do ponto de vista das mentalidades, da organização turística e do enquadramento político. O primeiro objectivo desta tese será traçar uma evolução do ir à praia em Portugal desde os seus primórdios até sensivelmente à década de 70 do século XX, atendendo a factores como o desenvolvimento económico e turístico, a urbanística e a legislação em torno desta prática. Durante a segunda metade do século XIX, algumas daquelas que hoje são praias de renome em Portugal conheceram o seu maior desenvolvimento como estâncias balneares. Procurar-se-á analisar que concepção do ir à praia foi desde este período fomentada pelos grupos sociais da burguesia, os quais estabeleceriam princípios de distinção social perante a generalização desta prática às classes populares. Esta concepção manter-se-ia durante uma boa parte do século XX, pelo menos até ao momento em que, virtude de fenómenos como a massificação do turismo, a expansão do turismo internacional e as novas concepções sobre o corpo, se desenvolveria um modelo de praia diferente do anterior, voltado para as férias, para o sol e para o lazer. É o objectivo desta tese analisar todas estas dinâmicas, situando-as depois num estudo de caso que pretende trazer alguma luz sobre as transformações operadas no turismo balnear em Portugal ao longo do século XX.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em História Contemporânea
URI: http://hdl.handle.net/10362/7093
Appears in Collections:FCSH: DH - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
pedro.pdf35,37 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Promotores do RCAAP   Financiadores do RCAAP

Fundação para a Ciência e a Tecnologia Universidade do Minho   Governo Português Ministério da Educação e Ciência PO Sociedade do Conhecimento (POSC) Portal oficial da União Europeia