DSpace UNL

RUN >
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) >
FCSH Departamentos >
FCSH: Departamento de História >
FCSH: DH - Dissertações de Mestrado >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10362/7065

Título: A propriedade e os sujeitos: colonização interna e colónias agrícolas durante o Estado Novo
Autor: Silva, Maria Elisa Oliveira da Silva Lopes
Orientador: Rosas, Fernando
Palavras-chave: Estado Novo
Sociedade Rural
Política Agrária
Reforma Agrária
Colónias Agrícolas
Colonização Interna
Issue Date: Nov-2011
Editora: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Resumo: Esta dissertação procurou pensar a política de colonização interna do Estado Novo como parte de um projecto mais lato de racionalização do território em relação à sua população, fundado num saber técnico-científico, através da promoção estatal de uma reestruturação fundiária, uma intensificação cultural e uma engenharia social que possibilitaria, simultaneamente, uma optimização dos recursos naturais e das populações. A política de colonização interna parece ter correspondido, por um lado, a um desejado aumento da produção e da produtividade agrícolas, inserindo-as dentro de um projecto de modernização da agricultura, e, por outro, à promoção das condições de vida e da pacificação política das populações rurais (especialmente, do Sul do país). Através do confronto entre o discurso político-jurídico e o discurso técnicocientífico e as práticas institucionais da Junta de Colonização Interna pretendeu-se estudar, por um lado, a colonização interna enquanto proposta social para o “problema populacional” do mundo rural e, por outro, estudar o modelo social dos projectos colonizadores. Entre o projecto social civilizador estabelecido para os baldios do Norte do país, e o projecto social desproletarizador/ recampesinador proposto para as grandes propriedades do Sul do país, a política de colonização interna estado-novista tentou, através das colónias agrícolas, produzir proprietários cujas condições de vida e “apego à terra” funcionassem como sustentáculo de uma nova ordem social em consonância com o regime político.
Descrição: Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em História Contemporânea
URI: http://hdl.handle.net/10362/7065
Appears in Collections:FCSH: DH - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese Final Elisa.pdf25,65 MBAdobe PDFView/Open
Statistics
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Universidade Nova de Lisboa  - Feedback
Estamos no RCAAP Governo Português separator Ministério da Educação e Ciência   Fundação para a Ciência e a Tecnologia

Financiado por:

POS_C UE